Time pequeno não sobrevive sem ajuda pública?

Time pequeno não sobrevive sem ajuda pública?

Desconheço a existência de algum outro time de futebol que, como o Grêmio Recreativo Barueri, tenha avançado da sexta para a primeira divisão em cinco anos. Em 2002, o Barueri disputou a Série B-3 do Campeonato Paulista, foi promovido para a B-2 e não parou mais, até conquistar um lugar na Série A-1 em 2006. Neste ano, também disputou a Série C do Brasileiro, sendo logo promovido para a Série B. Em 2008, finalmente, conseguiu a vaga para a Série A. Ou seja, se não erro a conta, em sete anos o time conquistou sete acessos.

Façanha desse tamanho não ocorreu num passe de mágica. O Barueri nasceu como um clube municipal e, até meados de 2007, recebia oficialmente recursos da Prefeitura da cidade. Chegou a pagar salários dos jogadores com recursos oficiais, admitiu o presidente do clube, Walter Sanches. Hoje em dia, garante, o futebol profissional não recebe mais ajuda municipal.

As coisas, porém, não tão simples, como constatei ao visitar o Centro de Treinamento do Barueri, na semana passada. Como relato na reportagem, o CT pertence à Prefeitura, que o cedeu ao clube. No estacionamento, há uma vaga de carro reservada para o prefeito ao lado da vaga do presidente. Um ônibus da Prefeitura, usado para transporte de atletas, estava estacionado no CT no dia da minha visita.

Enfim, o time que estréia no Paulista nesta quinta-feira contra o Corinthians ainda tem um longo caminho a percorrer. Em campo, luta para mostrar que a sua ascensão não é fogo de palha. Nos bastidores, precisa assegurar um modelo de gestão e desenvolvimento capaz de manter o clube em condições de disputar futebol em alto nível sem a ajuda do poder público. “Não existe time pequeno que possa sobreviver sem ajuda oficial”, diz Sanches. Será?

6 Replies to “Time pequeno não sobrevive sem ajuda pública?”

  1. A PREFEITURA DE SÃO PAULO TB PATROCINA O CORINTHIANS, EMPRESTA O PACAEMBU, PAGA SALÁRIO, FAZ MIDIA E ETC, SE NÃO FOSSE ASSIM, ESSE TIMECO JÁ TERIA IA PRO BREJO.

  2. O governo (militar) deu um estádio pros bambis e agora é o timão que vive subsidiado… Como tem imbecil nesse mundo… O Corinthians faz um grande favor a prefeitura ao usar o Pacaembu, senão o mesmo ficaria às moscas. E tem mais, eles sempre usaram e usarão de todos os empecilhos burocráticos para que o timão não tenha seu estádio

  3. Nao vive mas deveria e os grandes tbem veja flamento petrobras e gremio e inter patrocionados por banco estatal
    valter

  4. Mas Barueri é sinônimo de corrupção.
    O dinheiro público escoa por licitações duvidosas e desapropiações indecentes…
    O “coronelismo” impera nesta cidade na imagem do Sr. Rubens Furlan, prefeito que responde a diversos processos por improbidade administrativa, estando, inclusive, com seus bens patrimoniais bloqueados pela Justiça Pública em virtude de uma licitação vergonhosa com a Servenseg que lesou o erário em grande montante.
    O Barueri F. C. nada mais é do que mais uma forma de desvio de verbas públicas.
    Uma vergonha!!!

  5. Puxa…nem tiveram trabalho de pintar todo o onibus…se esse onibus passa em algum ponto de onibus da cidade vai ter muita gente fazendo sinal…querendo ir pra são paulo ou pra outras cidades do estado…afinal essa é a função de um onibus da EMTU.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *