Bob Dylan reclama das críticas ao seu CD de Natal

Bob Dylan reclama das críticas ao seu CD de Natal

Bob Dylan NatalO surpreendente “Christmas In The Heart’”, mais recente CD de Bob Dylan, deve chegar ao Brasil na primeira semana de dezembro. Recheado exclusivamente com canções de Natal (15, no total), que Dylan reinterpreta à sua maneira, o CD é um projeto de caráter beneficente, cujos royalties devidos ao músico serão destinados a diferentes entidades de combate à fome, nos Estados Unidos e na Europa. Segundo a Sony Music, o CD será vendido exclusivamente na Livraria Cultura.

Ao anunciar o projeto, em agosto, Dylan justificou: “É uma tragédia que 35 milhões de pessoas neste país (os EUA) – sendo 12 milhões de crianças – costumam ir para a cama com fome e acordem no dia seguinte sem saber quando vão comer novamente”.

Para promover o disco, Bob Dylan aparece num videoclipe, o que não fazia desde 1997, e deu uma única entrevista, ao crítico de rock e produtor Bill Flanagan. A íntegra da conversa está sendo distribuída pela Street News Service, um portal voltado à divulgação de notícias publicadas em jornais feitos por moradores de rua, como o “Ocas”, no Brasil.

No diálogo com Flanagan, Dylan fala sobre canções de Natal, diz o que gosta numa ceia (peru assado com purê de batatas e molho, além de couve) e explica o que o seduz na festa. É uma conversa sem grandes revelações, mas que ganha temperatura numa passagem, quando o entrevistador comenta o que os críticos andam dizendo do novo CD. Traduzo rápida e livremente as três perguntas e respostas em que Dylan discute o assunto.

Flanagan: Alguns críticos parecem não saber o que fazer com este disco. O Bloomberg News escreveu: “Algumas canções soam irônicas. Será que ele realmente deseja um Feliz Natal para você?” Há alguma ironia no conteúdo destas músicas?
Dylan: De jeito nenhum. Críticos como este estão olhando de fora para dentro. Eles não são, definitivamente, os fãs ou o público para quem eu toco. Eles não compreendem o meu trabalho, o que eu posso ou não posso – o sentido disso tudo. A esta altura, eles ainda não sabem o que fazer comigo

Flanagan: Derek Barker no “Independent” comparou este disco com o choque que você causou ao trocar o violão acústico pela guitarra elétrica (nos anos 60). Tantos artistas gravaram discos de Natal, de Bing Crosby a Huey Piano Smith. Por que é um choque se você faz a mesma coisa?
Dylan: Você vai ter que perguntar para eles.

Pergunta: O “Chicago Tribune” sentiu falta de mais irreverência no disco. Você não acha que eles erraram o alvo?
Resposta: Seguramente. Este é um comentário irresponsável. Já não há irreverência suficiente no mundo? Quem precisa mais? Especialmente no Natal.

A entrevista pode ser lida na íntegra aqui.

16 Replies to “Bob Dylan reclama das críticas ao seu CD de Natal”

  1. Ele canta mal. Compõe mal. Toca mal. Se expressa mal.
    Apresenta-se mal. Um fracasso.
    Tomou bomba.

  2. Bob Dylan pode ser “acusado” de muita coisa. Mas é impossível dizer que ele é um compositor ruim.
    Sugiro ao amigo internauta que escute “Desolation Row”, “Ballad of a thin Man” ou “Mr. Tambourine Man”. Só pra começar…

  3. esse cara é um icone, da musica mundial, quem falar o contrario, não viveu, a decada de 60 e 70, então não sabe nada, tem que ficar calado e aprender.

  4. ia me esquecendo, é melhor essa moçada, que fala mal ir ouvir, o tchan, que é uma cultura enorme, ha ha ha .

  5. Show de bola … meu amigo Dylan é espetacular, possui várias canções lindas e está de parabéns fazendo Shows beneficente como a Gravação desse CD …

  6. Bob Dylan marcou a história da música e influenciou grandes fenômenos musicais como Lennon e outros. Quem desrespeita seu trabalho é puramente um desinformado, tem gosto pra tudo nesse mundo. Parabéns Dylan

  7. “Ele canta mal. Compõe mal. Toca mal. Se expressa mal.
    Apresenta-se mal. Um fracasso.
    Tomou bomba.”

    É, realmente dá pra se ver que tu entende muito de composições.

    Se ele se expressa mal, por que será que ele inventou e adicionou tantos neologismos e adições e contrações (que são até hoje usados) à língua inglesa?

    Se ele compõe mal, me pergunto eu, por que será que até hoje milhões de artistas (novos ou velhos) são direta ou indiretamente influenciados por ele?

    Sobre cantar, é muito relativo. Ele realmente não tinha uma grande voz e – principalmente em 66 – sempre se apresentava mais dopado e borracho do que consciente. Mas, convenhamos, Robert tinha um ótimo controle sobre sua voz. Cantava de várias formas.

    É lamentável que alguém tenha uma opinião tão ignorante e pejorativa a respeito. Dá pra se ver que não conhece mais do que duas músicas do Dylan. (se é que conhece alguma outra)

    Abraços pros Dylanescos.
    Lamentos pros corneteiros de plantão.

  8. “””“Ele canta mal. Compõe mal. Toca mal. Se expressa mal.
    Apresenta-se mal. Um fracasso.
    Tomou bomba.”””

    Realmente Arno esta certíssimo a respeito deste comentário medíocre, de uma pessoa que não entende nada de música, entendo que sempre vai axistir o lado crítico mas esse comentário é pura IGNORÂNCIA, o “Homenzinho” que postou isso nem argumentos concretos tem, não vale à pena nem comentar sobre tal aberração, o que importa realmente é que Dylan cada vez mais nos Impressiona com suas canções bonitas recheadas de emoção, audáciae inteligência pura, bem estamos falando de um dos melhores se não “O MELHOR”.

  9. De novo: “Ele canta mal. Compõe mal. Toca mal. Se expressa mal.
    Apresenta-se mal. Um fracasso.
    Tomou bomba.”

    Meu amigo, vc perdeu a famosa grande oportunidade de ficar quieto. Baixe o topete…ou mais, faça um favor à sociedade, se enterre ae.

  10. Crítico de música entende de tudo, menos de música.
    “O problema com a opinião pública é que eles me tiraram de proporção. Não tenho culpa disso. O problema está com a imprensa, não comigo.”
    Isso foi dito em 1969 pelo próprio Dylan. Explica tudo, não é?
    E aí, Maurício, como vai?
    Fazia tempo que não aparecia por aqui, mas apareci de novo.
    Um abraço.
    Beto

  11. Ele canta bem. Compõe bem. Toca bem. Se expressa bem.
    Apresenta-se bem. Um espetáculo!.
    Quem deve tomar bomba é o Gazella 🙂
    O disco é um excelente presente natalino!!!
    Mas, precisamos entender: há gosto pra tudo…

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *