Futebol-arte é coisa nossa!

Futebol-arte é coisa nossa!

Os dois lances mágicos de Ronaldo neste domingo fizeram a gente relembrar de um termo que andava meio esquecido nos gramados brasileiros: futebol-arte. A expressão, reza uma lenda, teria sido criada pelo jornalista francês Gabriel Hanot, depois de assistir a seleção brasileira na Copa de 58 (Hanot dirigiu o diário esportivo “L´Équipe” e foi, também, o inventor da Copa dos Campeões da Europa).

Criada por um francês, ou não (alguém tem uma pista?), a expressão futebol-arte já deu margem a muitas discussões no Brasil, especialmente depois do fracasso da seleção na Copa de 82 – ápice, na visão de muita gente, de uma forma tipicamente brasileira de praticar o esporte. Depois vieram Lazaroni (1990), Parreira (94) etc…

Sob inspiração deste conceito, o editor Cesar Oliveira, criador da livraria virtual livrosdefutebol.com, pensou num evento batizado como “Futebol-arte: a arte do futebol”. O objetivo principal é discutir as relações entre futebol, arte e cultura. Dá pano pra manga.

Para isso, em associação com o historiador Victor Andrade de Melo, do Laboratório de História do Esporte e do Lazer, do IFICS da UFRJ, Oliveira idealizou uma série de debates, sempre com a participação de alguém atuante na área esportiva e um acadêmico, mediados por um âncora, e apertados pela “torcida” (a entrada é grátis).

Os debates ocorrerão na primeira terça-feira de cada mês, a partir de 5 de maio, na Associação Brasileira de Imprensa, no Rio (rua Araujo Porto Alegre, 71, 9º andar, das 18h30 às 21h).

A primeira “partida” de futebol-arte será disputada pelo jornalista Renato Maurício Prado (“O Globo”) e pelo sociólogo Mauricio Murad (UERJ), tendo como tema “Futebol e jornalismo”. No dia 2 de junho, o tema é “Futebol e Samba”, com a participação de Guinga e Celso Branco (UFRJ). No dia 7 de julho, o cineasta José Carlos Asbeg e Vitor Melo debatem “Futebol e cinema”. E no dia 4 de agosto, o radialista Luis Mendes e o sociólogo Ronaldo Helal (UERJ) falam sobre “Futebol e Rádio”.

“Já passou da hora de cuidar do futebol como arte e cultura. E mais do que já passou da hora de cuidar dele como ‘business’, levando-o a sério”, defende Cesar Oliveira. “Aposto nisso”, acrescenta. Eu também.

8 Replies to “Futebol-arte é coisa nossa!”

  1. fala professor…dizer que futebol é arte, acho que nada mais justo. Mas para que essa arte vire uma arte precisa ser somente mais organizado….estamos no caminho….espero ver um dia o futebol como realmente um espetáculo não so para duas torcidas…….fuuii^^

  2. Futebol arte só existe quando os profissionais estão em equilibrio no momento dos jogos e acabam fazendo a diferença com o dom de seus talentos e habilidades diante de adversários menos qualificados.Está é a visão dos criadores do futebolequilibrio .com.br

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *