Adeus, Controle Remoto

Adeus, Controle Remoto

Ao apresentar a visão de um dos mais influentes críticos de TV da imprensa brasileira, este livro nos ajuda a entender a vertiginosa transformação em andamento nas formas de produzir e consumir televisão. Escrevendo no calor da hora, acompanhando de perto a reviravolta nos hábitos dos espectadores, alternando-se entre o controle remoto e as novas telas da revolução digital, Mauricio Stycer oferece um panorama abrangente e explica porque a televisão nunca mais será a mesma.

Telespectador profissional desde 2008, o autor vê tudo: a baixaria de auditório, os reality shows de todos os aspectos possíveis da vida, os concursos importados de gastronomia e música, o jornalismo de excelência e de última categoria, a alma brasileira representada nas telenovelas e as hipnóticas obras-primas da “oitava arte” na atual era de ouro dos seriados americanos.

Em seu olhar aberto sobre HBO e Sopranos, Netflix e House of cards, transmidiação e Twitter, Silvio Santos e Galvão Bueno, audiência e relevância, beijo gay e crise das novelas, Stycer procura dar sentido a um cenário no qual o aparelho de TV deixa de ocupar um lugar central na sala de estar. Entram em cena smartphones, tablets, aplicativos e provedores infinitos de conteúdo. O adeus, aqui, é também a saudação de boas-vindas a um caminho sem volta – um futuro fascinante no entretenimento mais popular do mundo.

Mapeando a maior revolução da história da TV, Adeus controle remoto é dividido em seis blocos temáticos. Em “Um ofício sem prestígio”, o autor expõe os critérios que orientam seu trabalho como crítico. “A TV que você quiser” fala do espectador escolhendo quando e como consome programas. “O futuro ainda não começou” e “A crise das novelas” se voltam à televisão brasileira, e “A hora é das séries”, aos ensinamentos americanos. Por fim, “Minha vida daria um reality” discute a mais significativa inovação de conteúdo dos últimos 15 anos. Encerra o livro um guia comentado com 15 sugestões de leitura sobre o universo da televisão.

“O controle remoto já foi aposentado por quem assiste conteúdo de TV em outras mídias, como computadores de mesa, laptops, tablets ou smartphones. Quem tem o seu aparelho de televisão conectado a algum provedor on-line também não zapeia mais. A diversão agora é outra.”

Clique aqui para comprar o livro no site da editora.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *