Muitas loiras, pouco samba no pé

Muitas loiras, pouco samba no pé

Assisti o Desfile das Campeãs na noite de sábado, madrugada de domingo. Pelo que vejo na internet, perdi a principal notícia da noite – a presença de Dado Dolabella no mesmo camarote de Luana Piovani. Proibido pela Justiça de encontrar a ex-namorada, Dado passou pertinho dela, mas este repórter, desatento, apesar de também presente no camarote, não viu nada. Acredite se quiser, mas eu estava de olho na avenida, tentando acompanhar o desfile das escolas que se classificaram entre sexto (Mangueira) e primeiro (Salgueiro).

Dos desfiles que assisti, gostei muito da Mangueira e da Vila Isabel (quarto lugar), mas fiquei mal impressionado com a Grande Rio. Não que tenha achado ruim o desfile – muito pelo contrário, foi belíssimo.

O problema da Grande Rio, notório, é o perfil dos seus integrantes. Dudu Nobre já havia provocado, chamando a escola de Unidos do Projac, em função do número de estrelas globais que desfilam com as cores da Grande Rio. Chamou a minha atenção a quantidade de loiras em posição de destaque na escola: Fernanda Lima, Carol Trentini, Íris Stefanelli, Marina Mantega, entre outras que não reconheci. Algumas muito bonitas, outras nem tanto, todas com pouquíssima habilidade no quesito básico exigido para a tarefa na avenida: samba no pé.

19 Replies to “Muitas loiras, pouco samba no pé”

  1. Acho o mesmo que vc … sem contar que são as loiras mais sem talento do folha de pagamento da Globo … mas bem feito pra quem ainda assisti os desfile pela TV … só indo diretamente na quadra das escolas de samba pra ver quem realmente “é” importante lá !

  2. Caro Maurício, seu comentário é correto e como está partirdo de você talvez não cause tanta aversão. O carnaval é uma festa popular, talvez a única com excessão do futebol em que os afro-descendentres tem algum destaque. Caso o comentário partisse de um afro-descendente como eu ele seria identificado como racista. O que ocorre é uma questão de democracia, ou seja, vamos ser politicamente corretos e aceitar que todos possam brincar o carnaval mesmo os que não sabem sambar, porque analisando bem, necessariamente não há tanta necessidade de saber sambar para desfilar numa escola de samba, o verbo desfilar tem a conotação de passar, sem visto pela avenida, sendo assim não necessariamente sambando.o que ocorre caro Maurício e que quando migramos para outras áreas do cotidiano não vemos a tão falada democracia ou política correta, ou seja, mercado de trabalho, distribuição de renda e segue adiante. Eu me lembro que quando o Netinho de Paula apresentava suas princesas na rede Record, uma vez ele foi questionado por um dos pastores da Igreja Universal sobre o porque da maioria das princesas serem meninas negras e ele respondeu ao pastor que na periferia e nas favelas dificilmente se encontraria ” meninas louras de olhos azuis” e mesmo assim é público e notório que algumas das princesas foram meninas não afro-descendentes, mas fazer o que temos que aceitar a realidade das escolas de samba e pelo menos da minha parte imaginar esta aproximação das outras etnias como forma de integração e união e torcer para um dia ocorrer esta fato em todos os setores da sociedade, não somente naqueles que interessam para alguns.

  3. Acho besteira isso que tem que ter samba no pé pra desfilar, todo mundo tem o direito de curtir o carnaval na avenida, nem todo mundo sabe sambar igual as mulatas. Todos os anos desfilo em cima do carro porque nao sei sambar muito, sou loira e sempre é na Grande Rio, é a melhor escola, os dirigentes sao os melhores, é muito alto astral, carnaval é pra todos ou nao é?

  4. ACHO QUE VC ESTA CERTO,ESSAS MULHERES SO QUEREM APARECER NO CARNAVAL.MUITAS VEZES NEM SABEM QUAL O ENREDO,COMO UMA CERTA LOIRA QUE NEM SABIA O NOME DA FANTASIA DELA E NEM QUAL ERA O TEMA DA ESCOLA.FORA A ESSAS MODELO.

  5. Você têm algum PRECONCEITO quanto a loiras, redija melhor seu texto, grandes guerras aconteceram no mundo por causa de atitudes como a SUA.

  6. ACHO NÃO,TENHO CERTEZA QUE VOCE TEM TODA RAZÃO.ASSISTI PELA TV OS DESFILES DAS ESCOLAS DO RIO,E VI QUE REALMENTE ESSAS GLOBAIS A MAIORIA NEM SAMBA E NEM TALENTO TEM.TEVE UMAS TRES QUE SE DESTACARAM REALMENTE COMO SAMBISTAS E TEM OS MERITOSE COMPETENCIA PRA VIR A FRENTE DE UMA BATERIA,QUE É UMA COISA MUITO SERIA .OS DIRETORES DE ESCOLAS DE SAMBA DEVERIAM PRESTAR MAIS ATENÇÃO NISSO.MERITOS PARA QUITÉRIA CHAGAS NA IMPERIO SERRANO,JULIANA ALVES,E A MAIOR DE TODAS E A GRANDE MUSA DESSE CARNAVAL,VIVIANE ARAUJO,VIR TOCANDO TAMBORIM E MUITO BEM POR SINAL,E ~SAMBANDO,NÃO É PRA QUALQUER UMA ,NÃO…………DA-LHE VIVIANE

  7. BEM,NA MINHA OPINIÃO A PRÓPRIA PALAVRA JÁ DIZ /;DESFILE DE ESCOLA DE SAMBA,NÃO PRECISA EXCLUSIVAMENTE SABER SAMBAR.EXISTEM NA ESCOLA OS PASSISTA PARA ESSE ESPETÁCULO QUE É SAMBAR!ALÉM DO MAIS O CARNAVAL É UMA FESTA PARA TODOS,E NÃO PARA UM GRUPO ESPECÍFICO ÉTNICO.QUE VENHAM AS LOIRAS,AS RUIVAS,MORENAS E MULARAS,O SAMBA JÁ VAI ALÉM A MUITOS ANOS DAS SENZALAS…TRISTE SEU COMENTÁRIO.

  8. esse pais e esquisito Grabriel pensador pode cantar “loira burra” vc pode falar isso, mais se eu falar eu so vi um bando de preto na salgueiro e racismo .
    Vai entender

  9. Em tempo, em resposta ao Sr Arthur.
    O que este Sr tentou falar?? O que significa (um bando de preto???)
    Primeiro vc precisa aprender a historia do carnaval, depois como se expressar sem ofender os leitores, seja lá qual foi a sua intenção, é melhor medir as palavras.
    Muito deselegante a sua colocaçã!!!

  10. Gostaria que esse tal de Arthur se explicasse melhor, ou seja, soubesse redigir claramente o que ele tencionou em dizer sobre: “um bando de preto”! Mas, primeiramente ele deveria ter algumas aulas de língua portuguesa, pois sua escrita está péssima!!!!!!!!!!! Foi impossível captar o que ele tentou expressar!

  11. Nada sobre a vitória do nosso Botafogo?

    Resposta do Mauricio:
    Vamos aguardar uma conquista mais substancial.

  12. Com o Botafogo o melhor é comemorar todas as vitórias.
    Sabe como é: quando ele está chegando lá em cima, ops!

  13. caro Guru Maurício.

    Como vc sabe, assisto ao desfile do Rio desde 1989. São 20 anos olhando de perto a evolução, a criatividade, o luxo, as louras e, principalmente, as mulatas, claro (rs). Este ano, por motivos que não vêm ao caso, n estive no Sambódromo, apenas no Desfile das Campeãs. Pois na humildade e na experiência de quem já viu, avaliou e julgou muito carnaval, posso dizer que o que mais me impressionou este ano foi a pobreza das fantasias; Nitidamente – e estranho que a grande mídia não tenha destacado isso -, as escolas sofreram com a crise econômica, certamente entrando no rol dos cortes de gastos feitos por empresas no fim do ano passado. Escolas como Mangueira e Vila isabel, por exemplo, tinham alas inteiras com fantasias feitas com material de péssima qualidade, lembrando desfiles de escolas menores nos anos 90, quando o dinheiro injetado na festa ainda não era tanto. A única escola que não deixou cair o nível de qualidade de sua apresentação foi a Beija-Flor que, como sempre, passou com uma exuberância de cores, forte, coesa, transbordando em vibração e trabalho – uma performance que me fez dar mais valor ainda à vitória heróica do Salgueiro. Mas a festa, mesmo assim, ainda tem e sempre terá momentos de genialidade e criatividade, como o carro do Bota Abaixo, um típico exemplar Paulo Barros, e alas curiosas e inventivas como aquela das galinhas, que ficavam ciscando de um lado ao outro da pista. Maravilhoso… Com todo o respeito ao profissionalismo cada vez maior do Anhembi – apesar dos desmandos da associação paulistana e dos nomes pouco inspiradores de algumas de suas agremiações (X-9???!!! Mancha verde???!!Gaviões da Fiel???!!!), o Desfile do Rio está anos luz à frente de qualquer outro do Brasil. abs

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *