O blogueiro deveria corrigir o português dos leitores?

O blogueiro deveria corrigir o português dos leitores?

Final de 2007, se não me engano. A ESPN Brasil exibia o “Bate-bola – segunda edição”. O apresentador João Carlos Albuquerque informou que Kaká havia acabado de ser premiado com a Bola de Ouro, o tradicional prêmio concedido pela revista “France Football” ao melhor jogador do ano. O programa então mostrou uma entrevista gravada com o jogador, ao longo da qual Kaká falou da alegria de ter sido escolhido e informou: “Esse prêmio vai para a minha sala de TROFÉIS”.

A entrevista prosseguiu por mais alguns instantes até que a transmissão voltou para o estúdio. Albuquerque tomou a palavra e falou (cito de cabeça): “Esse é um programa assistido por muitos jovens. Então, temos também uma função educativa. O plural de palavras terminadas em ‘éu’ é sempre ‘éus’. Chapéus, troféus, réus e assim por diante”.

Sem citar Kaká e o seu atentado gramatical, Albuquerque deu uma lição magnífica, ao vivo – mostrando que um bom jornalista precisa ter cultura e jogo de cintura, além de consciência sobre o seu papel num país com tantas deficiências quanto o Brasil.

Nesta quarta-feira, mais uma vez, me lembrei dessa história. A Rede Globo havia começado a transmissão de Fluminense e Corinthians e o narrador Cleber Machado descrevia o clima festivo no Maracanã – lotado para a partida. A câmera deteve-se então numa menina, vestida com as cores do Fluminense, que exibia um cartaz com uma declaração de amor a Ronaldo. A última frase dizia: “Torço muito por você, MAIS não hoje”.

O que fazer? Situação complicada, reconheço. Devo dizer que também não corrijo os erros de português que, eventualmente, aparecem em comentários aqui no blog. Deveria? Penso muito neste assunto, mas ainda não cheguei a uma conclusão.

108 Replies to “O blogueiro deveria corrigir o português dos leitores?”

  1. …………………………………………………………………………………………………………
    …………………………………………………………………………………………………………
    ………………………………………..Maurício…!
    ………………………………………………………………………………………………………..
    ……………………………….Vou te dar uma sugestão.
    ………………………………………………………………………………………………………..
    ……………………….Cada pessoa teve uma formação,
    …………………………………..umas melhores que
    ……………………………………………outras.
    ………………………………………………………………………………………………………..
    ……………………………………………..Porém,
    ………………………..se você for se preocupar com a,
    …………………………………………………………………………………………………………
    ………………………………………..GRAMÁTICA,
    ………………………………………………………………………………………………………..
    ………………………………as CONCORDÃNCIAS,
    ………………………………………………………………………………………………………..
    ………………………………os TEMPOS VERBAIS,
    ………………………………………………………………………………………………………..
    …………………………………..os PRONOMES,
    …………………………………………………………………………………………………………
    …………………………………………….e os
    ……………………………………….ACENTOS,
    ………………………………………………………………………………………………………….
    …………………….seria melhor você fazer uma ficha no,
    ………………………………………………………………………………………………………….
    …………………………………….TELE-curso
    ………………………………………..1ª grau,
    ………………………………………………………………………………………………………….
    ………………………………………e lecionar,
    ………………………………………………………………………………………………………….
    ……………………………………………..lá.
    ………………………………………………………………………………………………………….
    ………………………………………………………………………………………………………….
    ………..Assim você não precisaria se expor aqui no blóg,
    …………………………………………………………………………………………………………
    ………………………………com assuntos como o,
    …………………………………………………………………………………………………………
    ……………………………….” futuro da newsweek”
    …………………………………………………………………………………………………………
    ………………………………………………..e
    ………………………………………………com
    ……………………………………………..esse,
    ………………………………………….de “corrigir”
    ………………………………………………. o
    …………………………………………..português
    …………………………………………………………………………………………………………
    ………………………………………dos internautas.
    …………………………………………………………………………………………………………
    …………………………………………………………………………………………………………
    ………………….Como o Brasil é um país muito grande,
    ………………………….e tem muita coisa acontecendo
    ………………………………………..você poderia
    ……………………………………abordar assuntos
    ……………………………………………..mais
    ……………………………..interessantes e nóssos.
    ………………………………………………………………………………………………………….
    …………………………………..Você não,….acha?
    …………………………………………………………………………………………………………
    ……………………………………….Por exemplo,
    ………………………..o texto sobre o filme do SIMONAL,
    ……………………………………………estava,
    ……………………………………………ÓTIMO.
    …………………………………………………………………………………………………………
    …………………………………………………………………………………………………………

  2. Acredito que deveria haver sim algum tipo de atitude corretiva, porém deve ocorrer de forma sutil, sem uma ofensa ao interlocutor, que pode ter sofrido seus problemas de educação lá no passado.
    Roberto

  3. Claro que sim, pois eu vejo tantos absurdos que nem consigo decifrar, principalmente na internet, msn, orkut….

  4. Se você fosse corrigir os erros de português dos corinthianos que postaram aqui quando da sua crítica a postura do Mano Menezes, você não teria tempo para postar mais nada…

  5. Maurício, adoro tudo o que você escreve (sério, enquanto divertido!) e leio alguns comentários deixados por aqui, fico pasma com erros de portugues gritantes! Acho sim que você deve, de uma maneira sutil, corrijir os “nossos” erros. Um abraço.

  6. Deveria.
    Há o direito de expressão, desde que a “expressão” esteja de acordo com as normas da nossa língua.

  7. Corrija sim, Mauricio. Faça esse bem ao Brasil. A internet é cada vez mais popular, acessada cada vez mais por pessoas com menos instrução. Seria um serviço de relevância social.
    Abs.

  8. Confesso que a cada erro, tanto escrito como falado, sinto como que uma martelada em minha cabeca. Pessoas querendo usar girias (inclusive em outras linguas), mas mal conseguem se expressar na sua propria lingua. Basta ver o orkut p/ provar que nao estou mentindo. A primeira reacao e gargalhar, depois vem a realidade, as pessoas falam errado porque escrevem errado (ou vice-versa), e muitas vezes aprendem errado nas escolas. Acho que tentar ao menos corrigir teus leitores pode ser uma saida. Eles vao pensar melhor antes de escrever com medo do “mico”. Ah, sinta-se a vontade p/ corrigir o meu texto. To meio por fora das novas regras de portugues por morar fora ha muito tempo.

  9. Concordo com sua dúvida. Mas quando nos referimos à internet, acho complicado a correção, até porque, na prática, foi criada uma nova linguagem de escrita, sem qualquer critério (blz, eh, naum, etc…). A informalidade e rapidez que o dia a dia requer nesse meio também são fatores que contriubuem para se escrever errado…..face a falta de revisão.

    Já, em situações mais formais, acho que é uma boa idéia corrigirmos os erros….a questão é como a pessoa que errou irá receber a correção: Crítica construtiva ou não?

    Abraços e parabéns pelo artigo!

    ps: se eu tiver cometido algum erro de português, por favor, avise-me…..rs….

  10. Você tá achando que é quem palhaço ? Depois de chamar o Mano de mentiroso, agora quer ser o novo “Aurélio” .

    Vá te catar seu jornalistazinho de merda.

  11. Acho que nunca tive um comentário publicado e talvez nunca tenham sido lidos, mas lá vai: corrigir erros de português é como avisar a pessoa que ela tem mau-hálito , é desagradável mas ajuda muito e evita constrangimentos futuros.Penso que o blogueiro se tiver condições deve fazê-lo, melhoria o nível dos comentários, contribuiria com conhecimento os que erram e evitaria excessos
    criticando as vezes com grosseria os que escrevem errado.Só acrescenta !
    Um abraço !

  12. Meus parabéns pela matéria. uma vez que ñ tenho canal por assinatura ñ vi, mas, li aqui uma coisa que todos os apresentadores deveriam copiar,( a correção). fica aqui um informe de minha parte é que a maioria das pessoas, ñ usam a letra i. ex. maoria, brasilero, rio de janero. aí vem uma pessoa e se preocupa com uma correção ortográfica, uma coisa que se somou só para alguns, que vão vender os dicionários.desculpa por erros de pontuação mas, é que sou bem brasileiro e o ensino foi pequeno. Sucesso para vcs. até.

  13. Admirável Sticer,
    Ótima oportunidade para reforçarmos a presença do “sic”, e, quem sabe, apresentarmos sua função. O que acha?
    Abraços,

  14. Maurício, sim, acho que deve haver correção. Com classe, de forma delicada mas incisiva. Com educação, tudo fica mais fácil.
    Obrigada.

  15. faça isso seu idiota, corrija seus leitores.

    só assim teu blog teria alguma utilidade. ao inves se fika falando merda.

  16. Ola Mauricio

    No caso dos entrevistados, não porque existe uma névoa de comédia nos ditos populares, principalmente quando estão diante de um microfone.
    Já os escritos nos Blogs, cabe um comentário.
    Os entendidos, não entendem nada, pois sempre falam e escrevem o que veem na ponta do nariz.
    A língua nunca foi importante nas escolas no mundo, nessa humanidade totalmente alienada e dominada. O que sempre valeu foram os votos e o consumo.
    As gerações dos “MANOS” , aqui e em todo o Planeta, são a base da Piramide, é a maior, se movimenta, nasce e morre, porém não sai do lugar. Se não fosse assim, tudo seria diferente.
    Pai Sumé.

  17. Pois é , situação dificil esta . Mas penso que em vista das circunstâncias o melhor seria corrigir . Já que o ensino no pais é tão pobre . Pelos motivos que todos já sabem .

  18. Bom dia, uma grande idéia e acho que o próprio governo deveria incentivar isto, não somente na questão de nossa linguagem, que como sabemos, é belíssima e dificílima, mas também sobre posicionamentos inadequados, anacronismos filolólogicos filosóficos e políticos, valorizando, sem dúvida nossa existência multiétnica e multicultural. Na verdade os Blogs precisam se transformarem em coisas mais sérias prestando um serviço para a população. Atualmente vejo muitos idiotas falando muitas asneiras e muitas vezes em tom preconceituoso. É verdade que somos uma democracia com livre expressão, mas é preciso que se defina o que é livre expressão. Acho que é preciso que se invente um equipamento para bloquear aquilo que não faz parte da livre expressão, que é a forma sincera, educada, e honesta para dizermos o que queremos dizer sem praticar ofensas.

  19. PELO AMOR DE DEUS CORRIJA SEEEMMPREEE!!!!!
    Olá, sou uma simples compradora que foi ótima aluna em tempos estudantis e hj fico horrorizada de ver tantos erros ortográficos e de pronúncia em absolutamente todos os lugares. Ainda nesses dias estive pensando, do jeito que as coisas vão, que os únicos que dominarão um pouco melhor nossa bela língua serão os jornalistas, porque afinal, a língua é sua ferramenta de trabalho.
    Trabalho em uma Escola Técnica Estadual, e fico abismada de como os alunos simplesmente não conhecem nossa língua e não fazem a menor questão de conhecer.
    Puxa, temos uma língua belíssima, admirada mundo afora por sua beleza e ritmo, acho que somos o único país no mundo (não tenho certeza) que temos um Museu da Língua (maravilhoso por sinal) e vejo aqui na escola os professores a cada dia perdendo a vontade de ensinar porque os alunos simplesmente não sabem NADA nem de português e muito menos de matemática. Agora imagine isso em cursos de Eletrônica, Eletroeletrônica e Automação Industrial onde essas matérias são fundamentais.
    E para piorar a situação, a Diretoria da Escola, a Superintendência do Centro Paula Souza e esferas superiores EXIGEM QUE OS PROFESSORES DÊEM UM JEITO DE NÃO HAVER EVASÃO ESCOLAR ou seja: não pode haver aluno retido. SIMPLESMENTE NÃO PODE. Caso os professores não “se virem” para melhorar os números, o governo não pagará o tal Bônus Mérito.
    Então o que o pobre professor terá de fazer para ganhar uns caraminguás a mais? Simplesmente aprovar os alunos, saibam eles ou não, a língua pátria ou a matemática.
    E esse novo “sistema de ensino” vigora em TODAS AS ESCOLAS, PÚBLICAS OU PRIVADAS.
    Agora me diga caro Maurício, o que será de nosso futuro? Se ninguém mais dirá às novas gerações que dois mais dois é igual a quatro e que carroça é com c cedilha e não com dois ésses, como será a sociedade?
    Para mim está claro que toda a porcaria que vemos, ouvimos e somos obrigados a viver hoje vêm dessa falta de educação imposta pela nova “metodologia do ensino”.
    Tento fazer minha parte, ensinando meu filho, EM CASA, que tabuada precisa ser decorada, que avós tem acento agudo, porque alguém precisa ensinar!!!
    Ninguém saberá o que é certo ou errado se ninguém ensinar o certo e o errado, concorda?
    Desculpe o desabafo, mas com seu artigo vi uma luz no fim do túnel de que não sou apenas eu e algumas mães chatas da escola de meu filho que se preocupam com a degradação de nossa amada Língua Portuguesa e junto com ela a degradação das mentes e atitudes da moçada desafortunada.
    Sinto-me privilegiada de fazer parte da turma que ainda tinha que tirar nota boa pra passar de ano, que tinha professores chatos mas cheios de bagagem cultural e didática, e que sua chatice, no fundo, era para nosso próprio bem. (E olha que não sou nenhuma sexagenária! rsrs)
    Se eu fosse professora, iniciaria um movimento exigindo do governo uma mudança imediata nos padrões de ensino.
    Certas coisas, ainda que antigas, precisam ser preservadas para o avanço real do conhecimento.
    Abraços e parabéns pelo artigo!

  20. Fala professor

    Parabéns pelo blog.

    Sobre as correções dos entrevistados, acho super legal, mas acho arriscado tentar corrigir uma entrevista do Aloísio, por exemplo ahhaahahahah.

    Corrigir os comentários seria uma iniciativa muito legal, embora tenha que considerar o enorme tempo gasto nisso =)

  21. Meu caro,
    Creio que deveríamos todos tentar corrigir, sim!
    Afinal quem detêm algum tipo de conhecimento pode e deve compartilhá-lo ao invés de deixar as pessoas patinando….
    Certamente o mais difícil é saber “quando e como fazê-lo” para não ferir susceptibilidades.
    Um abraço

  22. Seria louvavel que todos que são muito lidos corrigissem os erros de portugues cometidos pelos que comentam, pois acabaria sendo informação e formação.
    O que temo é que se o blogueiro for corrigir todos os erros, outra coisa não fará…

  23. Decisão difícil para o blogueiro. Ainda mais agora com o Acordo Ortográfico. O que vai ter de palavras grafadas com acento quando mais não deveria, pelo menos a partir de 2012. De todo modo, qualquer pessoa de sã consciência não deveria se melindrar em ver corrigidos os seus erros gramaticais, ao contrário, até agradecer. É o que eu acho.

  24. Sinceramente, eu acho que você não deveria corrigir não. A maioria das pessoas que escreve aqui sabem o que estão escrevendo, escrever errado é um vício, principalmente na internet. Hoje, por exemplo, estou escrevendo tudo bonitinho, mas não é sempre assim, não porque não saiba escrever, mas viciei nas abreviações, nas “gírias” de internet, no português incorreto, e não é só na escrita, falar de modo errado também é viciante.

  25. Acho que deveria corrigir, sim… Mas seria um “trabalhão” e um tremendo mal-estar, pois a quantidade de erros é grotesca; especialmente aquelas abreviações ridículas que viraram moda por aí… Torço por você!!!

  26. Quando na Nação seu povo fala errado a “mídia” não deveria mostrar ou divulgar. E, o que dizer das palavras estrangeiras, no seu linguajar e, principalmente na Inernet, é lamentável!
    O que mais encomoda são os anúncios errados “aquela fraze” “Faz um 21”.
    Chega já errei o bastante. Corrijam-me. Valeu!

  27. A Língua Portuguesa é mesmo complexa, com muitas regras e suas exceções…
    Cometemos muitos erros quando falamos e temos muitas dúvidas quando escrevemos, tendo sempre que recorrer ao dicionário. E essa não é uma realidade apenas das classes menos favorecidas, o que tenho notado, é que grandes profissionais, pós graduados, de diversas áreas do conhecimento acabam cometendo erros não só quando se expressam, mas também quando escrevem… Essa é uma realidade do nosso país…
    Se apenas tentarmos corrigí-los, somos considerados “chatos”, e se deixarmos passar??
    Na verdade, todas as pessoas deveriam se conscientizar e buscar reciclar seus conhecimentos, mas como em nosso país o conceito de Educação que nos é transmitido, se resume em apenas estudar para atingir a média e não que devemos ser “desejantes do saber”, encontramo-nos nessa realidade…
    Quanto à sua: dúvida o que fazer???
    Acho que se você for corrigir todos os erros que aparecem nos comentários, vai passar parte de seu dia se dedicando somente a esta tarefa…
    O que deveria ser feito?
    Em minha opinião, mudar a forma educar seria o ideal para reverter esse quadro… Mas como isso está fora da realidade de nosso país, todos deveriam tomar consciência e buscar conhecimento para minimizar esses erros que a maioria de nós cometemos…

    PS. Se cometi muitos erros nesse pequeno texto, pode corrigir… (risos) Mas diariamente tenho usado o dicionário, e buscado novos conhecimentos, com intuito de minimizar esse problema que acomete a maior parte da população deste país…

  28. Mauricio
    Já pensou se somente os conhecedores ferrenhos da língua portuguesa escrevessem em blogs. Seria uma chatice tremenda.
    O Kaká fala “troféis” porque a praia dele é jogar bola… não é escrever ou falar.
    Quando o Albuquerque o corrigiu, deveria ter pego uma bola de futebol e, perante os telespectadores, fazer umas 300 embaixadinhas para mostrar que também conhecia do riscado.
    Aí seria a vez do Kaká dizer:
    __”Ué! O cara não é conhecedor do esporte. Então, além de falar sobre esporte, tem que saber fazer.”
    Cara… impossível assoviar e chupar cana. Há os que conseguem, mas são a minoria.
    Se você for corrigir tudo o que passar em frente aos seus olhos ficará maluco.
    Deixa rolar os erros… por isso é que o espaço se chama “comentários dos leitores”. Quando existir uma janela para “Espaço dos Jornalistas” ou correlatos, aí você corrige. Estes sim, profissionais da área, tem OBRIGAÇÃO de escreverem certo. Aí você chuta o traseiro deles.
    Relaxe. Continue primando pelas matérias legais que faz e só.
    Um abraço.

  29. Bom falar dos erros de português de Kaká e outros é irrelevante quando o nosso maior representante comete erros de concordância de deixar o cabelo em pé. Parece que o exemplo vem de cima.
    devia-se começar por lá.

  30. ERROS DE PORTUGUÊS – Realmente, é muito grande a ocorrência de erros de português em comentários feitos por leitores dos mais diversos blogs. Acho que isso deveria ter certo limite, pois esses erros acabam sendo multiplicados.

  31. Caro amigo blogueiro,
    Creio que se não nos detivermos na correção dos erros cometidos, iremos, cada vez mais, cairmos na desmoralização de nossa nacionalidade. A Língua é o maior e melhor patrimônio que o homem desenvolveu. Sendo, assim, é necessário que por parte dos meios de comunicação as informações sejam transmitidas em bom português. Todos os envolvidos nesse sistema têm responsabilidade em educar para o bom desenvolvimento da cidadania. Informação pela informação não leva ao conhecimento. O ato de conhecer só se faz com aprendizagem e esta com informações argumentativas.

  32. Olá, voce e outros mais que são, conhecedores da palavra lógico que deve nos corrigir por favor aliás isso seria um grande, imenso favor que estaria prestando para todo nós, aprender é um exercício constante e eterno.

  33. Acho q deve corrigir, sim! O brasileiro está pisando na gramática sem dó! Está um horror, seja falando ou escrevendo, não nos importamos mais com a nossa língua. Se eu cometer erro, corrija-me, por favor!
    Bjs.

  34. Caro Maurício:

    Acredito que você poderia sim, corrigir os erros de português usando de fineza e respeito ao que pode ser um desconhecimento daquele que está usando o idioma naquele determinado contexto de momento. Sempre se pode fazer uma correção de maneira didática e compreensiva, de tal foma que não gere constrangimento àquele que cometeu a falha.

  35. Erros gramaticais dos leitores? E os portais da internet(todos, sem exceção), jornais, revistas e canais de TV que, quase diariamente, cometem gafes ABSURDAS no uso do idioma? Quem irá corrigi-los?

  36. Se você ficar corrigindo os erros de português dos comentários, não vai mais fazer outra coisa na vida…

  37. Acho que os erros de Portugês devem ser corrigidos, sim, sempre. Eu, por exemplo, costumo corrigir as pessoas que falam ou escrevem errado, sempre que posso, ou seja, tento ter bom senso, pra não ser vista como uma pessoa arrogante.

  38. Olá; achei que este espaço era democrático, onde, desde que sob mínimas normas de educação, qualquer um podia deixar suas opiniões… Não entendo porque meu primeiro comentário foi “censurado”… Aliás, até agora, não li mais nenhum!!!

  39. Si ocê ficá corriginu todo mundo qui iscrévi errado, num vai tê mais brógui …
    óia só … nóis num tem curpa di cê assim …
    pidi um trôco prum moço e tô numa lã rauzi…
    num tenho como comprá um computadô …
    pódi percebê qui num tenho possi, sô pobri e nunca fui na iscola purquê tinha qui trabaiá …
    purquê ucê num tenta ficá corriginu nossu presidenti ??? aí sim é qui cê ia si lascá !!!

    Paciência meu caro !!! Retratos do Brasil !!!
    Abraços

  40. Meu caro, faça isso enquanto os erros forem pequeninos, como esse ‘mais” do cartaz da mocinha, ou uma troquinha de dedos no teclado. Senão, eles crescem e se multiplicam, viram crônicos.
    quando chegarem a esse ponto, só se resolvem com os meus passes, modéstia à parte… isso se eles se resolverem mesmo! :o)

    Abraços,
    Bruxa Malvada e Venenosa, ou A Madrasta do Texto Ruim

  41. Acho que não. Jornalista tem a obrigação de escrever corretamente, mas corrigir os outros pode parecer rude e prepotente. Talvez até dê para fazer, mas tem que ter muito jeito, para não ofender ou humilhar.

  42. …”mas ainda não cheguei a uma conclusão.”

    E a crase?

    …”mas ainda não cheguei à uma conclusão.”

    Não seria o correto?

    Resposta do Mauricio
    Nesse caso, não há crase. Obrigado

  43. A eliane Silva ali no alto teclou hj ? o que seria isso DISCURSÃO DANADO DE BONITO… MAS NÃO ENTENDí O hj

  44. Não vejo problema em corrigir alguns erros, poderia haver uma seção (é com “ç” mesmo? haha) especial, assim, quem se interessar, veria os erros mais comuns.
    Fica ai minha sugestão…Ah claro, isso não pode afetar o conteudo do blog!

  45. Acho que deveria corrigir sim, fico indignada quando vejo qualquer texto escrito incorretamente, não que eu seja a perfeição na língua portuguesa, mas não custa nada escrever as palavras como elas são. Ex.: morro de raiva de ver a palavra “não” sendo trocada pelo “naum”, me diz qual a dificuldade de se escrever certo uma palavra tão pequenininha? E como essa, existem milhares por aí escritas incorretamente por acharem bonitinho escrever assim. Fora as concordâncias verbais e outros erros grosseiros, como troca de letras.

    Agora também tem jornalistas, principalmente repórteres de TV que cometem cada erro de português quando estão dando as notícias, que me dá vontade de morrer! Fico assistindo e corrigindo, não aceito quem esteja na televisão informando o que quer que seja falando errado, me sinto ofendida, sério mesmo.

    Ah, se tiver algo escrito incorretamente pode me corrigir.

  46. esse negocio de iscrevê errado num é cumigo. meu portugues é muito bon e todo mundo intende. eçe povo qui fica istudano e lendo demais sofre de asia.

  47. Devemos corrigir, porém de maneira educada, para não ofender a pessoa que errou ou erra no nosso idioma pátrio. Tive uma boa formação nos meus estudos seculares, mas, nem por isso esnobo perante aqueles que não tiveram ou têm um corpo docente a altura, por que este é mal pago pelo Estado, passando por vexames em virtude dessa falha. Os discentes ficam sem saber falar, ler ou escrever. Vamos educá-los, “de leve”.
    RF

  48. Stycer, seria muito bom se houvesse correção. Mas infelizmente se você for se preocupar com isso, passará mais tempo corrigindo do que pensando na próxima matéria. A inclusão digital abriu portas da informatica para todos, mas acho que antes de se preocuparem com a inclusão digital, deveriam dar mais atenção a inclusão social. Imagine uma pessoa que escreve totalmente errado, cheio de “vc”, “kd”, “pq”, “loko”, etc, precisa escrever um e-mail, que seja, para seu supervisor ou diretor no seu emprego? Fora as pessoas que além de escreverem errado, só escrevem asneiras? Pessoas acham que por estarem em uma lan house ou o simples fato de estarem na internet já os torna anonimos, fato falso, que pouquissima gente sabe. Ninguem é completamente anônimo na internet. O máximo que consegue é dificultar o seu descobrimento. Enfim, quero dizer que a minha opinião é, quem criou o movimento de inclusão digital é quem deve se preocupar com a educação do seu povo, pois é muito bem pago para isso. E, infelizmente, quem escreve errado vai ter de aguentar os outros o chamando de burro e, muitas vezes, não por culpa da pessoa.

  49. Como você vê sempre tem um idiota, e em um assunto tão sério deste alguem é capaz de juntar corinthians e presidente e falar um monte de asneiras. Por que um ser com uma cabeça desta não fica quieto já que tem um intelecto tão pobre. É claro que tem que corrigir, e corrigir alguém não é agressão não! é desta forma que a gente aprende. Isto é necessário para as pessoas que querem ser civilizadas, isto é ser civilizado, o resto é besta humana.

  50. Se houvesse forma de mediar os comentários sem passar o dia inteiro fazendo isso, eu simplesmente eliminaria os comentários com erros graves de português e corrigiria aqueles em que o comentário é realmente pertinente e não apenas uma demonstração de estupidez de torcida organizada.

  51. Eliane Porto,

    Vc poderia começar a corrigir os seus erros ao invés de ficar pasma com a escreita alheia… Preste atenção: corrigir é com “g” e não com “j”….

  52. Nem li ainda o post, só vou postar o que já defendo há algum tempo.
    NÃO, nenhum blogueiro deve corrigir seus leitores, a menos que seja um blog específico sobre gramática, ortografia, redação etc.
    Algumas razões:
    -Corrigir pessoas “em público” é grosseiro e pedante (mesmo que seja feito de forma “educada”).
    -Envergonhadas, elas deixarão de participar ou participarão menos, tolhidas.
    -Deixando de participar elas deixam de treinar a escrita do idioma (“nunca antes da história deste país” as pessoas escreveram tanto, como o fazem nos chats, blogs etc)
    -Sobre aqueles que usam o “internetês” de forma exagerada, bom, é um problema, mas é opção deles. Estamos numa democracia, não? Mas, pela minha experiência, muitos acabam deixando esse hábito de lado, dependendo do site ou blog em que comentam.

    Em resumo, acho que o exemplo da maioria dos comentaristas, escrevendo corretamente, funciona muito melhor do que “carões” desconcertantes dados em público. O coitado não vai aprender português em dois dias, só porque você o corrigiu. Mas certamente vai deixar de comentar, o que acho pior ainda.
    É isso.

  53. Mauricio, acho que a sua parte você já está fazendo, que é escrever certo e tendo humildade de reconhecer caso erre. Isso já é muito bom. Muitos por aí, simplesmente editam a matéria, quando são alertados de algum erro, deixando a impressão para quem lê os posts de que os leitores (ou blogonautas) são loucos. Parabêns e deixa isso pra lá. Acho até que pode te servir de parâmetro pra alguma eventual estatística de nível cultural das pessoas que acessam o seu blog.
    Só o fato de se preocupar com isso já é louvável. Muitos só querem saber da quantidade de comentários no blog, pra cobrar mais caro pelos banners.
    Abraços.

  54. Realmente, se mais pessoas ajudassem o país não escreveria tão mal a língua portuguesa. Acredito sim que o “blogueiro”, nome feio este. Por influência de formação com o sufixo “eiro”, como em pão, padeiro, ferro, ferreiro e assim por diante. Resta saber se quem escreve está errando por desconhecimento ou se ao digitar o dedo escorregou para uma outra letra que não aquela que está de acordo com a NGB. Acredito que a ajuda de pessoas pela Internet possam contribuir para a melhoria da escrita de todos nós.

  55. Acho que uma simples revisão reduziria os erros em 70%. Que tal, ao invés de corrigir, incentivar a revisão?

  56. Talvez eu não tenha explicado direito. Acredito que se as pessoas revisassem o que escreveram antes de clicar em enviar, muitos erros seriam evitados.

  57. Na minha opinião qualquer erro de Português pode e deve ser consertado, afinal, os brasileiros temos a obrigação de saber pelo menos o básico, um pouquinho mais seria melhor…

  58. “Acredito que a ajuda de pessoas pela Internet possam contribuir…”
    Postado por Tristão Macedo.
    E aí? Corrigir ou não corrigir, eis a questão!

  59. Guru,
    Sempre pensei sobre isso, especialmente quando assisto ao Jornal Nacional e vejo pessoas humildes, de áreas sem acesso à educação e informação, falando com erros que, de tanto serem captados, acabam se incorporando ao vernáculo da audiência (esse é o perigo).
    É claro que, para quem detém as ferramentas de entendimento (e isso não exclui muitos iletrados), observar que alguém comete erros e fala desta ou daquela forma equivocada é também um tipo de informação agregada sobre aquele emissor. Se vemos (e ouvimos) um jovem do sertão pernambucano falando, a linguagem que ele usa tb ajuda a formar a imagem que temos desta pessoa, óbvio.
    Ao mesmo tempo, corrigir a cada entrevista (com legendas, por exemplo) eventuais erros de português em declarações pode ser visto como um desrespeito à pessoa, certo? Afinal, os manuais de bons costumes dizem que não se corrige ninguém publicamente…

    Conclui que há nessa polidez muito mais vaidade do que qualquer outra coisa. E que o bem público, a meu ver, deveria falar mais alto. O que há de mal em educar sempre?
    Eu experimentaria uma correção simultânea em declarações da TV, por exemplo. No JN!!!!!!
    Escrevi rápido, num break do trabalho. Espero não ter deixado passar nenhum erro de ortografia ou português.
    Mas caso tenha, podem me corrigir à vontade, ok?
    Não ligo.

    Resposta do Mauricio:
    Tendo a concordar com você. É preciso realmente achar o jeito de fazer isso. Esse é o motivo de admirar tanto a intervenção do João Carlos Albuquerque, que relatei acima.

  60. Eu faço diferente: modero todos os comentários, e não aprovo aqueles que atentem (demais) contra a Gramática. Reclamam muito de mim por isso, mas eu aplico a política do cavalo de desfile.

    A gente tem muito o que fazer para perder tempo corrigindo comentários de quem fugiu da escola, ou acha “cool” escrever feito um desmiolado.

  61. Concordo, ser for reciprocamente.
    Vai uma sugestão: corrijam os erros de português contidos nos comentários, respeitando a idéia expressa, antes de publicá-los. Assim, quem escreveu aprenderá, sem ser exposto, inibido, etc.
    Afinal, a comunicação aqui é escrita, e não verbal, porque, por que, porquê ou…acho que é porque, na comunicação verbal o que se falou está falado, e aí é tarde.
    Se errei, perdoem-me.

  62. Corrige não. Deixe a cada um o peso do próprio conhecimento. Acho que grande parte do publico nem reconhece algum erro e quem percebe, que cuide de sí mesmo.

  63. Corrigir os comentários seria uma tarefa se não impossível, quase isso. O que mais existe hoje em dia é analfabeto funcional e gente que não se preocupa com a escrita por estar “na net”. Mas vale lembrar que linguagem virtual não é o mesmo que erro de português… bom senso tb deveria ser fundamental a todos… =)

  64. acho que não; que tempo sobraria para escrever? O próprio constrangimento posterior do missivista o educará.

  65. Seana, não entendi o imagino quem o faça…
    Por favor, explique-se melhor para que possa entendê-la.
    Grato, RF

  66. Sim, devemos logo abaixo do comentários, colocar principalmente as palavras erradas.
    Eu mesma corrijo muitas pessoas e sou corrigida também e gosto disto. Eu gosto da língua portuguesa.

    Fica deselegante um blogueiro não acentuar e escrever palavras erradas.

    Seria bom as pessoas aceitarem e tentarem se corrigir.

    Abraços.

  67. Eu tenho hábito de ler os comentários e acho ridículo as pessoas que ficam pasmas com os comentários alheios ,mas escrevem pior que os mesmos.
    Mauricio teu blog é ótimo e está em meus favoritos .Você é excelente jornalista , educado e ético. A correção seria excelente ,mas você tem tempo para corrigir???
    Enfim se tiver tempo , fique a vontade para me corrigir.
    Quando eu estou na internet eu uso gírias * da internet ( pk, naum, ke,aff, la la la , kkkkk, hhhh , vixi, pow , ow e 36894586846784658 palavras) mas sou educada com os participantes, blogueiros, jornalistas e etc.
    Infelizmente existem situações piores que os erros de português e que os comentários não deveriam ser publicados:
    1-A falta de respeito pelo jornalista, administrador …
    2-Ofensas, palavrões e grosserias contra o jornalista e participantes.
    Você é muito educado Mauricio porque se fosse comigo metade daqueles comentários sobre o Mano teriam local certo : Lixeira
    kkkkk fique bem 😛

  68. Mais do que a gramática a maior importância está na informação e na linguagem. Em resumo, no entendimento do discutido. Informação passada e compreendida é o que importa mais, principalmente num meio como a internet, especificamente em um blog. Porém concordo que casos grosseiros e ininteligíveis devem ser ao menos discutidos. Não penso ao ponto de arvorar-se a ser o corretor-mor. Até “mas”… ops!!! Até mais!!!

  69. Agente leitores samos burros mermo, nóis siquer sabe ler e iscrever qui dira navegar na internete, si vuce nús currigir vai esta atrapaiando a tão sunhada INCRUZÃO DIGITAU.

    Caro blogueiro,

    o que mais me entristece no Brasil é que, o cidadão não tem condições do mínimo de educação necessária que deveria ter e já querem fazer a MALDIDA INCLUSÃO DIGITAL. (Eduquem Primeiro)

    A internet para muitos é apenas uma mera diversão, hoje você vai a uma loja de varejo e compra um computador por míseros R$ 500,00 em 24 parcelas. Muitas dessas pessoas compram oequipamento e não sabem usar, apenas por diversão, para paquerar, jogar, entre outras coisas desse genêro, mas não sabem o verdadeiro poder dessa ferramenta.

    Sou terminantemente contra dar um computador ao cidadão que não tem condições alguma de manuseá-lo e que não tem ciência para compreender a essência da rede.

    Muitas vezes costumo ler alguns comentários dos leitores, vejo erros grotescos e fico pensando, qual a educação que esse cidadão teve?

    Vamos repensar nossas condições sócio-culturais em um país tão devastado pela ignorância, pobreza e descaso.

    Fica uma frase para pensarmos:

    Educar traz alguma vantagem política para os que precisam de pessoas fácilmente manipuláveis?

  70. MAS – MAIS
    TROFÉU – TROFÉIS
    DE REPENTE – DERREPENTE
    EM CIMA – ENCIMA

    ”Maurício, adoro tudo o que você escreve (sério, enquanto divertido!) e leio alguns comentários deixados por aqui, fico pasma com erros de portugues gritantes! Acho sim que você deve, de uma maneira sutil, corrijir os “nossos” erros. Um abraço.”

    E POR FIM:

    CORRIGIR, NÃO CORRIJIR………………HEHEHEHE

  71. vcs da imprensa se acham donos da verdade; caí no seu blog por causa do absurdo que vc esreveu sobre o mano meneses. não estou gostando. esse post é rrrrrrídículo.

  72. Quando escrevemos e erramos o programa aponta o erro automaticamente. Porque não colocar tal programa na “entrada” dos textos? Assim a pessoa que errou veria que há uma correção a ser feita e não ficaria ofendida com o Mauricio. Alem do que simplesmente ler os comentarios dos demais ajuda a pessoa a escrever com menos erros. Naturalmente haveria uma grita dos defensores da ignorancia, pois seus interesses seriam afetados.

  73. Estão vendo quanta polêmica quando se trata de propor correção. Pois é, é difícil. Fernando Pessoa disse que ” minha pátria é minha língua”, e se não me engano, o nosso Castro Alves declamou: ” Bendito o que semeia livros, livros a mancheias e deixa o povo pensar.” Muitos que têm acesso à internet escrevem e falam errado em decorrência de vício, aí é o caso de se internarem numa clínica gramatical e se absterem de falar e escrever enquanto durar o tratamento. Desculpe o mau jeito, mas é o jeito.

  74. Sr: Mauricio se vôce tem tempo e disposição para isso, ótimo, faça, seria uma grande contribuição para o povo, eu ficaria grato, mas o que mais me incomoda é essa giria eletronica de abreviar as palavras, será que estamos voltando a época do telégrafo.

  75. Acho que não cabe ao blogueiro corrigir o português visto que o foco de um blog é a discussão ou apresentação de assuntos variados ou específicos.

    Por outro lado, por que não encarar o assunto como um novo tema e abrir novas discussões sobre os tais erros, suas causas, consequencias e possiveis soluções?

  76. Acho boa a correção, a apreciação construtiva é didaticamente saudável.
    Quem pensa que sabe tudo, nada sabe.
    E quem sabe que sempre tem o que aprender é atinado.

  77. para voce fazer isso o tempo seria meio complicado, mas fazer a correção sempre que se deparar com ela e tiver oportunidade, é um ato de cidadania.
    Felicidades

  78. Caro escrevente

    É a segunda vez que entro no teu blog e sinceramente fico abismado, pasmo!!!! Quanto tempo perdido, ou você faz questão de polemizar ou você procura audiência???
    Somos um país de área continental com diferenças gritantes na formação e formulação educacional, o que esperava???
    Em teoria todo jornalista deveria no minimo dominar a lingua materna, então porque, ao escrever textos ou livros, vocês passam para o revisor ( que antigamente era inclusive chamado em lingua inglesa ).
    Caro escrevente e futuro professor, gostaria de fazer algumas sugestões:
    1. Vá até a concentração da Seleção Brasileira e leve de presente para nossos principais jogadores, livros, livros de mãos cheias. Leve Camões, Fernando Pessoa, Sócrates,Vinicius de Moraes,….
    2. Fale com o Presidente, com o Governador e com o Prefeito, sobre as condições de trabalho e salariais dos nossos professores.
    3. Vá ao MEC para parabeniza los sobre a abertura indiscriminada de faculdades ( inclusive de jornalismo, que outrora nem era nescessário ).
    4. Vá ao Jardim Angêla conversar com as mães das crianças porque que elas não estão na escola ( aproveite e leve umas frutas ).
    5. Quando o texto ou á fala for em outras linguas, o prezado escrevente também deverá corrigir seus leitores.
    Ponha um pouco da tua Massa Cinzenta para funcionar.

    Saudações de um Brasileiro Semi Analfabeto

    Saudações Corinthianas

  79. Prezado Maurício,
    Acho que os erros devem ser sempre corrigidos, nos blogs, nas entrevistas, nas transmissões por televisão, nas conversas cotidianas, etc. Por exemplo, notícias com erros gramaticais (concordância, ortografia, etc.) perdem totalmente a credibilidade para quem preza o bom uso da língua. Muito pertinente a sua preocupação como blogueiro. Corrija !!!

  80. Guerreiro
    Ignorância tem acento
    E a frase “Porque não colocar tal programa na “entrada” tem um erro crasso. Mas você, que odeia “ignorantes”, já deve ter percebido, não?

    ô, pai,
    ..a arrogância e o pedantismo dos que se julgam no direito de “corrigir” os outros….ninguém merece

  81. Mauricio, você é um cara pra lá de esperto, então deve saber que existem níveis de linguagem que devem ser usadas de acordo com a situação. Usamos uma quando estamos de calção na praia e outra mais formal quando estamos apresentando nossa tese pra bancada, certo? Pois bem, será que vale a pena corrigir erros dos internautas em um blog? Outra coisa, Kaká é apenas um jogador de futebol, e mesmo que fosse um imortal da academia, ainda existe o perdão, concorda?
    O seu blog é muito bom pra servir de patrulhamento gramatical bobo.
    Saudações

  82. Para toda situação comunicativa há uma variedade linguística adotada. Na escrita, assim como na fala, há contextos formais e informais. Corrigir ou não corrigir, eis a questão! A norma culta ou de prestígio deve ser ensinada, mas não devemos desvalorizar as outras formas e sim mostar em que situação ou contexto ela deve ser utilizada. O que deveria ser mostrado em seu blog é justamente essa variedade e não tachar de forma ERRADA ou CERTA. O emissor deve ter o poder de escolha de qual variedade quer utilizar, claro que para isso deve conhecê-las. É o que falta no ensino da nossa língua, mostrar nossa riqueza vocabular. Talvez a união escola-internet contribua para isso.

  83. Sou inteiramente a favor desse tipo de comportamento. Aliás, ela chega a ser de extrema relevância, posto que se observarmos a proópria conduta da Imprensa, vemos absurdos acontecendo a todo momento.
    Vá lá que a Língua seja viva, mas não se precisa chegar ao ponto de matá-la só por causa disso.
    Quem tem o dever de zelar pela formação da opinião pública também deveria ter o dever de zelar para que essa opinião seja expressada da melhor forma possível.

  84. Maurício: Preguiça? Ou pegriça? Antes era PEGRIÇA, agora é preguiça. Da mesma forma a novela, que veio de novelo, e antes, era GLOBELO… É muito complicado atentar a esses detalhes. Principalmente agora que tivemos essa última reforma ortográfica. A SOLUÇÃO:

    1 – Como disse o Marcelo, no dia 21/5/09, você pode usar o ‘sic’, para expressar exatamente o que ocomentarista disse. Ou…

    2 – Colocar tudo entre aspas.

    Finalmente…

    3 – Coloque em caixa alta (maiúsculas) as palavras ou expressões erradas (ou em itálico, entre aspas etc.).

    Na verdade tenho o costume de reescrever os comentários mal-escritos, o que também não é o certo… É complicado mesmo.

  85. Eu não corrijo comentários no meu blog. Como alguém disse aí em cima, você (não eu, que tenho meia dúzia de leitores) perderia sua vida fazendo isso.

    Em relação à questão do twitter, eu não dou RT em erros de português. Acho que o RT é uma espécie de “assino embaixo” e, se você o faz sem corrigir o erro, está assumindo a co-autoria neste crime hediondo!

    Um abraço!

  86. Não sei se é moda de escrever o som ou se a molecada está ficando analfabeta mesmo.
    Acompanho o fórum de um jogo MMO e fico abestalhada de ver palavras simples como “comissão” escrito assim: “comição”.

    Na única vez que alguém tentou corrigir recebeu como resposta que ali não era aula de português e cada um escrevia como queria.
    O que fazer? Para conseguir acompanhar o tal fórum eu finjo que não estou lendo coisas do tipo: voçes, repetitiveis, caprixe, veiz, dexo, imcopetente, etc.
    Tem horas que a única solução.

  87. Ok errar é humano, mas acho válidas as correções. Falar corretamente, e escrever corretamente têm que ser uma preocupação de todos, pois uma palavra mal aplicada pode transformar a compreensão de uma idéia, pode ter por conseqüência a mal interpretação da mesma. Reação em cadeia.
    A Língua não pode ser negligenciada. Língua é identidade.
    E tem mais, um país com dimensões continentais como o nosso, em que há vários regionalismos linguísticos a forma culta do Português condiciona o melhor entendimento.
    Abraço a todos.

  88. Caro Mauricio,

    Até quando as Lan Houses vão se proliferar no país com cidadãos que sequer sabem ler ou escrever direito?

    Antes que o governo incentive a inclusão digital é necessário outro tipo de inclusão, a inclusão ao português, às regras da internet.

    Fico muito triste de ver como as pessoas acham bonito o “INTERNÊTES” com novas palavras a cada dia…

    …tem certas coisas que é dificil de entender….

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *