O dia em que Marcelo Tas me adicionou no Twitter

O dia em que Marcelo Tas me adicionou no Twitter

Para realizar a reportagem publicada nesta quinta-feira no Último Segundo, sobre o crescimento exponencial de alguns perfis no Twitter (Sob suspeita, Twitter de Mano Menezes já é um dos 200 mais populares do mundo), pedi a ajuda a um dos mais famosos e respeitados usuários da rede, o jornalista Marcelo Tas. Ao final da entrevista, realizada por telefone, sugeri a Marcelo que me adicionasse no seu Twitter, para eu ver o que aconteceria. Marcelo foi além e postou dois comentários no seu miniblog, informando que eu estava fazendo uma reportagem a respeito do assunto e procurava gente para entrevistar.

O primeiro post do apresentador do “CQC”, às 11h06 de 27 de maio, dizia: “Jornalista quer saber: como instalar robozinho e turbinar seguidores no twitter. Please, adicionem e ensinem o cara @mauriciostycer”. Nove minutos depois, Marcelo escreveu: “Jornalista quer só ENTREVISTAR a galera do twitter para uma reportagem. Quem estiver afim, clique o cara: @mauriciostycer”.

O que aconteceu em seguida me deixou tonto. Há seis meses no Twitter, eu era seguido, até então, por 200 pessoas. Em uma hora, 200 novos usuários me adicionaram aos seus Twitters. Em duas horas, eu já era seguido por 600 pessoas. No final do dia, eram 800 os que me seguiam.

Diante da enxurrada de mensagens de usuários extremamente gentis, colocando-se à disposição para serem entrevistados, sem saber direito o assunto, publiquei no meu Twitter que o objetivo da reportagem era tentar entender as razões que levam ao repentino crescimento de alguns perfis.

Recebi todo o tipo de ajuda. Desde gente que mandou mensagens divertidas, dizendo “entrevista eu!!!”, até usuários que enviaram links com reportagens sobre o assunto que eu estava pesquisando.

O truque dos “scripts”, um programa de computador que “rouba” listas de seguidores de outros Twitters, foi lembrado por vários usuários, como @diogoduarte, @renatogarcia, @msdaibert, @atabraga, @andresartorelli e @jabour_rio.

O truque dos robôs, possível explicação para a explosão de seguidores de Mano Menezes e do “Fantástico”, foi lembrado por vários leitores, como @decows e @NakaAlves.

Uma explicação mais básica para a popularidade de alguns perfis deve ser buscada na fama que o twitteiro tem fora da rede. É o caso de Marcelo Tas e tantas outras personalidades e celebridades. O sucesso no Twitter é apenas uma extensão do sucesso na “vida real”. Essa explicação foi apontada por grande número de usuários. Cito alguns: @luciano_ribeiro, @Lippertt, @thierryassis, @consuelozurlo, @bowmanz9; @piordospiores, @Tockaos; @lmoherdaui, @samyferreira e @Jorgeponte.

A twitteira Luciana Moherdaui, estudiosa do assunto, lembrou muito bem que o sucesso no Twitter está relacionado à “capacidade de estabelecer laços”.  A curiosidade pela vida alheia e o exibicionismo também foram apontados como causas da explosão de popularidade de alguns perfis por @aniiinhhaaa e @dabliuW.

Por fim, vários usuários observaram que a popularidade no Twitter pode ser alcançada graças a um empurrãozinho de alguém famoso e respeitado – exatamente o que Marcelo Tas fez comigo. Não sem ironia, @paimzera, @bandajhs, @msdaibert, @caimuitachuva e @luciano_ribeiro lembraram que sem a ajuda de Tas eu continuaria um anônimo no Twitter.

Em tempo: Tentei resumir aqui as principais colaborações. Peço desculpas por não ter conseguido citar todo mundo que ajudou. Fiquei realmente tocado pela disposição e generosidade de tantas pessoas que se manifestaram. 

22 Replies to “O dia em que Marcelo Tas me adicionou no Twitter”

  1. Bem, continuo cobrando a causa da CENSURA ao meu comentário sobre o P.Coelho, não foi ofensivo, foi apenas um pequeno comentário de um ex-piloto e uma crítica pertinente ao Sr. P.Coelho que deu uma de pavão.

    Queria uma explicação para a não publicação do meu comentário, como brasileiro e frequentador do blog tenho direito,
    O MEU E-MAIL ESTA DISPONIVEL PARA QUEM QUEIRA ME EXPLICAR.

    Resposta do Mauricio: Elimino todos os comentários com ofensas e palavrões, a mim e a terceiros. Aceito todo tipo de crítica ao meu trabalho, mas não publico ofensas.

  2. Eu tava on nesse dia e acompanhei td.
    Até mandei um “entrevista eu” tbm.
    ahsuahushaushuahsuahsuhaus
    Detalhe: Te segui assim que o Marcelo Tas twittou.
    uhasushauhsua

  3. Cara, mandou bem! sua matéria foi bem informativa para mim que estou começando a dar meus primeiros passos no Twitter, nem sabia desses robozinhos, agora sim dá pra entender muita coisa heheheh
    Mas acho que o empurrãozinho de alguém ” famoso e respeitado” ainda é a ferramenta que surte mais efeito, não apenas no mundo dos twitters como na vida real. Um exemplo disso é o QI nas empresas ( quem indica) que está sempre funcionando muito bem obrigado. Você pode ter mil qualidades, falar duas ou três línguas fluentemente, ter mestrado etc, mas se ninguém te conhece, você com certeza vai suar muito mais para chegar onde quer, ao passo que se recebe uma ” mãozinha” amiga, esse caminho se reduz para uns 50%.
    Isso mostra o quanto o relacionamento é importante para construir credibilidade.

    Abs
    Cróvis

    abs
    Cróvis

  4. eu também te adicionei assim que o Tas twittou, mandei até uma “explicação” pra pergunta que você apontava. Juro que, na hora, achei que era algum novato (como eu) pedindo ajuda, No fim das contas, era o “cara do livro do Lance”!
    Ah, também nunca deixei de sofrer pelo Botafogo.

  5. Sua experiência mostra que no Twitter é possível “pegar carona” na popularidade de pessoas já famosas (independente de atingirem a fama no Twitter ou anterior ao site).

    O interessante é que essa “carona” tem seu lado bom e ruim.
    O bom são os novos amigos, que podem passar a trocar links, um conhecer o blog do outro e discutirem assuntos pertinentes.

    O lado ruim é seguir pessoas apenas para que haja a retribuição. A partir daí, o seguidor é somente um número, mais um dado que se traduz em um falso índice de popularidade.

  6. Aew, Maurício!

    Obrigado pela citação. 🙂

    É isso aí, mas ainda é possível se aprofundar mais ainda no fenômeno. Na internet é tudo desesperadoramente rápido, tem muita coisa acontecendo e precisamos mesmo acompanhar a coisa em cima do lance, pq depois perde a importância.

    Abs!

  7. Mauricio, para alguns Twitters, é natural apontarmos que o crescimento da popularidade só pode se dever ao uso de robôs e outras artimanhas. Mas no caso dos Twitters do Mano Menezes e do Fantástico, honestamente, acho que a acusação deve ser injusta. Não entendo o porquê do quesitonamento. Mano Menezes é técnico do segundo time com maior torcida do país. Ainda que ele talvez não seja assim tão popular, todos os torcedores que se interessam um pouco mais pelo time têm interesse em acompanhar as informações diretamente do técnico. No caso do Fantástico, estamos falando do Twitter de um dos programas mais populares do país, que é exibido na emissora líder em audiência nacional. Se alguém estiver falando de uma “@Twittess”, por exemplo, uma desconhecida que rapidamente conquistou mais de 40 mil seguidores, aí sim podemos dizer que é resultado de uso de scripts e etc, até porque isso é fato, a moça segue automaticamente um monte de desconhecidos, muitos dos quais “retribuem” o follow. Por fim, desculpem por qualquer coisa, mas acho que o Tas ficou visivelmente ressentido por ter perdido o posto de twitter com mais seguidores no Brasil. Percebo isso em muitas declarações dele sobre o tema.

    Resposta do Mauricio:
    Rodrigo, entre na relação de seguidores dos dois Twitters citados e avalie por conta própria.

  8. Eu vi a twittada do Tas, mas não entrei em contato. Aí te dou a outra face da moeda: nem todo mundo que está no Twitter quer ser o popular da roda virtual. Tem gente, e muita gente, que usa as ferramentas virtuais para acesso a conhecimento, lazer e fortalecer relações do real na rede. Esse é o meu caso e de muita gente que conheço.
    Eu bloqueio muita gente: todo dia tem um desconhecido que quer entrar na sua roda! Se a gente permitir, vira bola de neve! Cheguei ao teu blog, graças a uma twittada do Tas, especialmente o comentário que ele fez pra ti: que faltou a diferença entre popularidade e relevência. Concordo plenamente! Nisso é que acredito e o que busco: menos quantidade e mais qualidade. Se for pesquisar esse tema, pode ter certeza que te sigo!
    Mas, de qualquer forma, muito interessante a matéria!

  9. Já entrei, Mauricio. E reparei agora uma outra coisa, que você até comentou no seu texto e que inocenta, especialmente, o Mano Menezes. O truque dos robôs funciona da seguinte forma: ele coloca o seu twitter pra seguir várias pessoas e essas pessoas, por verem ali um seguidor novo, geralmente “retribuem” o follow. Algo como “você me segue e eu te sigo”. Isso se aplica à @twittess, como você pode ver. O número de pessoas que ela segue é praticamente o mesmo dos que seguem ela. Já o Mano Menezes simplesmente não segue ninguém! E desde que eu vi o Twitter dele, ele nunca seguiu. Não haveria, portanto, como haver algum truque ali. Com base nisso e nos corinthianos todos que conheço que seguem o técnico do time, repito: está havendo uma grande injustiça nessa acusação. Se alguém puder rebater esse dado técnico, estou aqui para ler.

    Resposta do Mauricio:
    Escrevi no Último Segundo: “Não há nenhum indício que o técnico do Corinthians tenha qualquer relação com essa fraude, mas Mano Menezes jamais se manifestou a respeito. Procurado pelo Último Segundo, não respondeu ao pedido de entrevista.”

  10. Na verdade há uma armação do Mano para se tornar mais popular que o Marcelo Tas. Ele não para de pensar nisso….
    Caro Stycer, na boa, você dava a impressão de ter mais conteudo de informação. É o terceiro tópico sobre o Mano Menezes? Qual a importancia cultural e politica do Mano?
    Você tem algum problema com o Mano Menezes?
    Fale do Airbus, da visita de Obama ao OM, tem tanto assunto mais relevante….
    acho que você tem potencial, mas se continuar assim vai acabar colunista da contigo.

    Resposta do Mauricio: Como escrevi no Último Segundo, não há nenhum indício que o Mano tenha relação com isso.

  11. Meu caro Mauricio, eu não entro em blog para ofender ninguem meu comentário estava dentro dos padrões, já vi muita ofença entre comentaristas sendo publicadas, entro pouco no seu blog, mas o leio sempre e te adimiro como jornalista – mas a sua resposta não me convenceu, quem liberou os comentários comeu barriga.
    Vou continuar entrando no seu blog e espero ser publicado, um cordial abraço do Corvo.

  12. É realmente incrível a evidência que muitos estão conseguindo com o twitter! E digo mais… se agora a fama externa do camarada está migrando para o twitter, num futuro próximo a fama no twitter alavancará a carreira externa do sujeito… Pode escrever!

    Um abraço!

  13. E?

    É complicado estudar, gastar uma puta grana na facul, se formar…para no fim fazer uma matéria tão irrelevante quanto cuspir no oceano.

    E há quem se orgulhe de ser citado numa matéria dessas.

    Não generalizando, mas esse orkut, twi twi…sei lá o q, só provam uma coisa.

    As pessoas estão cada vez mais sozinhas, cheia de amigos virtuais e não tendo ninguem para sair em um fds…é lamentável.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *