Quando o repórter pergunta o óbvio ao craque

Quando o repórter pergunta o óbvio ao craque

Já escrevi duas vezes neste blog sobre clichês do futebol. No primeiro texto, em novembro do ano passado, anotei o lugar comum que sempre surge em final de campeonato, dito por jogadores: “O time deles é muito grande para cair”. No segundo, registrei uma coleção de clichês ditos em uma única semana por craques do futebol paulista.

Muitos leitores reclamaram, nos dois posts, que anotei apenas lugares comuns ditos por jogadores, mas não observei que essas frases são faladas, com frequência, em resposta a perguntas igualmente óbvias e repetitivas.

Pois bem. Hoje é o dia de mostrar que o leitor tem razão. Noite de terça-feira, Vasco e Fortaleza jogam pela Série B do Brasileiro, em São Januário. Aos 45 minutos do primeiro tempo, Alex Teixeira fez um belo gol, abrindo o placar para o time da casa. Minutos depois, a caminho do vestiário, o craque é abordado pelo repórter, que manda:

–  O gol saiu no momento certo, não?

– É verdade – responde o jogador, educadamente. “Mas existe momento errado de marcar um gol?” – ele deve ter pensado…

Outra pergunta sempre feita à beira do campo, igualmente irritante, é: “O que você espera dessa partida?” O dia que um técnico ou um jogador responder o que realmente passa pela sua cabeça vai ser uma revolução.

Reunindo os melhores lugares comuns anotados por mim e pelos leitores, nestes três posts, temos até agora a seguinte seleção:

“Futebol é momento”

“Temos que respeitar o adversário”

“O grupo está unido”

“Essa é uma partida de seis pontos”

“Ainda não ganhamos nada”

“O importante é poder colaborar com o grupo” ou “Estou aqui para contribuir e ajudar a equipe” (quando está na reserva)

“Precisamos valorizar mais a posse de bola” (no intervalo da partida)

“O professor pediu para eu ajudar na marcação” (à beira do campo, antes de substituir um colega)

“O time teve muitas oportunidades, mas não soube aproveitar” (explicando a derrota)

“Nosso time ainda não ganhou nada…” (depois de uma vitória)

“Futebol não tem mais bobo”

“Clássico é clássico”

“Libertadores não aceita erro e desatenção”

“Acho que o time está de parabéns e a torcida deu um grande exemplo de como apoiar o time”.

Se você tiver alguma sugestão para aumentar a lista, pode mandar.

115 Replies to “Quando o repórter pergunta o óbvio ao craque”

  1. Quando se junta a mediocridade da maioria da cronica esportiva nacional com a falta de personalidade ou o despreparo da maioria dos jogadores de futebol do Brasil, só pode dar isso que você concluiu.

    Outra coisa irritante é assistir o jogo pela TV as emissoras colocam ate quatro comentaristas para te explicar uma coisa que você esta vendo e na maioria das vezes a explicação não confere com o acontecido – Olha o Galvão, o Arnaldo, o Casão, o Neto, Godoi, o Luciano do Vale – quase não tem acordo entre eles, sem falar nas TVs fechadas e nas mesas redondas.

    Com raras exceçôes é preferivel ver o jogo mudo e não escutar comentários nem entrvistas, – é pior que BBB e FAZENDA juntos.

  2. ‘O jogo vai ser decidido nos detalhes’ (ou pior, ‘nos pequenos detalhes’)

    (cansado após a partida) ‘Graças a Deus conseguimos marcar o gol iiiiiiii conquistar os três pontos’. Se for carioca da gema: “graçax a Deux conseguimox ma’r’car o gol iiiiii conquista’r’ ox três pontox.

    Nós jogamos bem, tivemos mais volume de jogo e numa infelicidade tomamos o gol. Futebol é assim: quem não faz, toma (justifcando a derrota)

  3. TÉCNICO DEPOIS DA DERROTA: “O TIME DELES É BOM, NÃO PRECISAVA DA AJUDA DO JUIZ “, ESSA É DE MATAR……….

  4. O jogador, explicando uma derrota: “jogamos melhor que o adversário, mas eles fizeram um gol numa bobeira do nosso time”.

  5. O mais importante é ajudar o time. (atacante após jogo em que não marca)
    Graças a Deus conseguimos os três pontos.
    Espero (cor)responder a confiança que o professor depositou em mim, fazer uma boa partida e ajudar a equipe a conseguir os três pontos. (reserva promovido a titular antes de começar o jogo)

  6. CARA! ADOREI SUA OBSERVAÇÃO, MUIIIIIIIIIITO LEGAL, E É A PURA VERDADE. CÁ ENTRE NÓS E O MUNDO, É UM SACO OUVIR ISSO NÃO?
    ABRAÇO

  7. – Vamos buscar esse título inédito (todo título é inédito para um clube)

    – Resultado positivo (ouço isso em todo jogo)

  8. Sua equipe está em “cima” o tempo todo NESSE 1° TEMPO(perdendo é lógico!)
    O repórter pergunta : ” O que está faltando prá sua equipe empatar o jogo” ?????!!!!!! .
    Se o jogador fosse falar a verdade, claro que diria : GOL NÉ MEU!!!?

  9. ultimamente o pessoal anda apelando muito pra Deus e Jesus.
    os jogadores estao se tranformando em pastores. basta ver as entrevistas do Fabio, goleiro do Cruzeiro, so pra citar um exemplo.

  10. “eles tem que respeitar o Brasil pois o Brasil tem tradição”, isso é conversa, se tradição ganhasse jogo a Itália, a Alemanha, O Brasil a Argentina nunca perderiam jogo algum, vamos acabar com essa história de tradição que tradição não ganha jogo, o que ganha jogo é habilidade, jogo de equipe e técnica.

  11. Mais uma, “o time adversário foi feliz nas finalizações”.
    Mauricio voce pode escrever tambem sobre os trejeitos dos jogadores na momento da entrevista, sempre tem aquele que fica olhando pros lados, outros que fica puxando a orelha, outros que ficam jogando o cabelo, são várias, é só observar, o interessante que os mesmo jogador esta sempre com uma coceira no nariz só no momento da entrevista.
    Valeu
    Marcos

  12. “Fulano” é um jogador “diferenciado”. ( quando se faz referência a alguns jogador com um pouco mais de habilidade )

    Vai ser um jogo de 180 minutos ( quando se joga decisões com dois jogos )

    Mas não há nada mais óbvio do que os “grandes” comentários dos nossos queridos comentaristas

  13. Novas:

    O Time esta realmente “focado” no campeonato (hoje é o que mais o jogador fala)

    O clube me apresentou um “projeto” muito bom, por isso resolvir aceitar o convite (tecnico recem contratado)

  14. Maurício, vc. sabe como eu chamo a narração de futebol na TV? Narração Braille! Os caras narram o que estamos vendo. E algumas pérolas: 1) o árbitro deu 3 min. de acréscimo, vamos a 48 (como se não soubéssemos somar). 2) ainda temos muito jogo pela frente (como se o tempo voltasse!).3) depois de ver o replay o analista de arbitragem dá a sua opinião. Aliás, considero dispensável esses comentaristas que quando apitavam cometiam as maiores besteiras e estavam livres da tecnologia eletrônica atual. Pior quando ainda dizem: tem um futuro promissor pela frente. Nos intervalos dos jogos ou quando terminam, um comentarista fala e outro fica examinando o ouvido do colega com a maior “concentração”. Lugares-comuns: tirou tinta do travessão. Caprichosamente. O árbitro sempre merece o tratamento de “senhor” seguido do seu extenso nome. Felizmente D.Pedro II não apita, pois se não me engano tinha 18 nomes. Pior ainda quando o comentarista sai com esta: “levantou seu instrumento de trabalho” (hui!!!). E por aí vão as bobagens que só irritam.

  15. Meu caro Maurício;

    Não tenho sugestão para aumentar sua lista de “clichês do futebol”, mas acredito que depois de ler esta no seu blog, podemos ter certeza de que futebol é somente assistir. Essa de escutar jogador de futebol dando entrevista é a coisa mais pobre do mundo da bola. Invariavelmente são semi-analfabetos (talvez eu também o seja), portanto pergunto: O acrescenta escutar as mesmas babozeiras sempre?

    Abraços.

    J. Dias
    Belo Horizonte-MG

  16. Meu caro Maurício;

    Não tenho sugestão para aumentar sua lista de “clichês do futebol”, mas acredito que depois de ler esta no seu blog, podemos ter certeza de que futebol é somente assistir. Essa de escutar jogador de futebol dando entrevista é a coisa mais pobre do mundo da bola. Invariavelmente são semi-analfabetos (talvez eu também o seja), portanto pergunto: O acrescenta escutar as mesmas babozeiras sempre?

    Abraços.

    J. Dias
    Belo Horizonte-MG

  17. Quando um time vai enfrentar outro que está usando reservas “…os caras vão querer mostrar que têm condições de jogar no time titular”

    Quando vai enfrentar um time que vem perdendo “Eles vêm com tudo para se recuperar”

    Quando enfrentam um time que vem ganhando “O time é forte, a gente não pode se descuidar”

  18. Acho que também não podemos nos esquecer dos comentários dos narradores e comentaristas de futebol…

    Quantas vezes estão falando que o time X não está jogando nada, aí pronto, marcam um gol.

    Outra coisa: Quando fazem aquelas perguntas se as substituições deram certo ou não, com suas mirabolantes explicações. Se o jogador entra e faz o gol, tem explicação. Se o jogador entra e perde gols feitos, também tem explicação.

    Ser comentarista de futebol é uma das “profissões” mais fáceis do Brasil!

  19. Boa tarde.

    Tem aquela pergunta cretina feita, pelos locutores “NARRADORES”, ao repórter que fica na saída dos vestiários.
    “O time é o mesmo?”.
    Nossa quanta ignorância e falta de raciocínio.
    Pode entrar no vestiário um time e voltar para o campo outro time?
    Se puder será ótimo.

  20. Existe coisa mais inútil do que entrevista de jogador de futebol? Difícil entender o valor que a imprensa dá para o que diz um jogador. Jogador tem que jogar bola e mais absolutamente nada. Bendita invenção do controle remoto de TV que nos permite dar um cala boca instantâneo quando uma anta qualquer vai falar na TV. Como jogador de futebol por exemplo.

  21. Ainda tem uma outra.
    Quando o cretino (repórter), no intervalo, pergunta a alguém do time que está perdendo o jogo:
    O que vocês precisam fazer para reverter o placar?
    MEU DEUS!
    É muito simples, o time precisa marcar, pelo menos, um gol a mais que o adversáario.

  22. E tem a clássica pergunta: como você está vendo a partida?

    O famoso pela língua afiada, o técnico Oswaldo Brandão não titubeou e respondeu: com os olhos

    Abs

  23. é por isso que ainda acho que muito irrelevante cobrir jogos. o interessante é só cobrir pré e o pós jogo. O durante é sempre a mesma coisa e sempre será.

  24. “nosso time ta correndo”, “a bola nao entra”, “nosso time deu azar”, “nosso time trabalha a semana inteira, mas chega aqui e o juiz não ajuda”, “a torcida tem que entender”, “futebol e pra homem”, e agora tem uma muito atual tb; “ele me chamou de macaco” … ah tem mais uma, “o juiz so da pra eles”

  25. Talvez as perguntas óbvias sejam decorrentes do fértil rol de respostas e comentários dos atletas. Se as perguntas forem um pouco mais elaboradas, corre-se o risco de simplesmente ficar sem resposta.

  26. Tem aquelas perguntas de jornalistas que começam por: ” Até que ponto você acha que……..”
    E tem a resposta do entrevistado que começa por: A nível de……!
    É duro de aguentar!!!
    Parabéns por estas preciosidades de “tolerância zero” para perguntas sem nexo.

  27. Lembro de uma bem antiga, umas das pérolas de nossos grandes mestres da “bola” ele disse mais ou menos assim :

    Pois é meu se a gente ganha essa , nois vai recebe um ingradado de Bhama da Antartica de presenti!!!

    heheheh ( fato VERIDICO )

  28. “o grupo está fechado”!
    “vamos nos concentrar e treinar forte esta semana , para que erros como estes não se repitam”!

  29. Um é muito popular na mídia: “Futebol é detalhe”.
    E normalmente, justificam algum detalhe para explicar como sofreram o gol ou perderam a partida.
    Os repórteres adoram essa também: “A expulsão foi justa?” perguntando ao jogador cabeça quente assim que ele sai de campo. Melhor nem dizer o que eles devem pensar..

    Mas entre jogadores também temos vários outros, como:
    – “É fruto do trabalho” (como se só eles trabalhassem)
    – “Faz parte do planejamento” (sempre que ganha, afinal derrotas não fazem parte do planejamento)
    – “Temos que acertar o último passe” (e todos os outros, senão não chegaria até esse ponto)
    – “Deus nos abençoou” (Deus está sempre do lado do vencedor, né?)

    E por fim o já clássico
    – “Temos que colocar o coração na ponta da chuteira!”.

  30. “Temos q manter a humildade e respeitar o adversário”

    “Agora é correr atrás do prejuizo”

    “O jogo só termina quando acaba”

  31. OUTRA BOA: “TOMAMOS O GOL NUMA FALHA NOSSA” – NUNCA É MERITO DOS OUTROS..

    AGORA CLICHÊ É O VANDERLEI LUXEMBURRO DIZER:
    “ELE TEM QUE CAVUCAR MINHOCA EM BARRO DURO” REFERINDO -SE A JOGADOR NOVO…TODA ENTREVISTA ELE FALA ISSO…

  32. Comentarista de juiz então é a coisa mais ridicula da tv….o cara vai analisar o lance aí ele fica esperando o replay….e fica olha…no momento do passe……hum……….olha aí tava impedido!! depois que a tv mostrou o lance em camera lenta,de cima de baixo…….ele finaliza o comentário….ridiculo….o cara ganha pra falar o obvio..que todo mundo ta vendo…

    Agora ninguém aguenta mais:
    NETO;CHICO LANG;MILTON NEVES; A ANTA DO GODOI QUE TEM DIFICULDADE DE DICÇÃO E RACIOCINIO,PELO AMOR DE DEUS!!!! CARAS NOVAS JÁ!!!!!!! VIVA O PVC!!

  33. A causa dessas frases, é o acumulo de gente ganhando dinheiro a custa dos jogadores. Acabou-se o amor pelo futebol, o comercio tomou conta do amadorismo e da beleza dos jogos. O valor do profissional é formado nos microfones dos locutores esportivos.
    Jogadores comuns são transformados em craques do dia para noite. Não se pode esperar muito deles, somente futebol. Quanto as frases, são iguais as perguntas, as mesmas.

  34. “Futebol é isso né.. agora a gente tem é que descansar e trabalhar, trabalhar bastante pra buscar o resultado”

  35. Jogador quando chega no clube. É, vim aqui pra somar com o grupo. É jogador de Futebol ou professor de matemática?
    Essa aconteceu em minha Cidade: Reporter de pista vai entrevistar a torcida antes do jogo: E aí torcedor que está achando do jogo de hoje? O torcedor na maior ressaca: Não tô achando nada, ainda não começou!

  36. Vida de goleiro é assim..

    Qdo vc pega tudo é herói do jogo ,se toma gol é frangueiro.

    e também essa,”ninguém gosta de perder um clássico”

    Sds.

  37. claro estas bestas de reporte formada nesta decada é uma porcaria so tem reporte torcedor reporter parcial quando vai dar sua opnião enfim são todos amadores de proficionalismo não tem nada nem na imprenssa escrita nem na falada nem na televizada enfim ta um ilxo em materia de reporter nestes pais……

  38. Eles adoram fazer perguntas óbvias e já com a resposta pronta… Há tempos que eu não ouço mais entrevista de jogadores.

  39. NO FINAL DO JOGO DO CRUZEIROCONTRA O ESTUDIENTES, O GOLEIRO DO CRUZEIRO FALOU ALGO CURIOSO, POREM JA OUVI MUITO DISSO.

    REPORTER: ” o que vc achou dessa derrota e da perca do titulo?”

    GOLEIRO: “só Deus”

    O QUE?, ELE TEVE CULPA?, ELE TAVA DO LADO DA OUTRA EQUIPE? ACHO QUE AS VEZES É MELHOR ABAIXAR A CABEÇA E SAIR DO CAMPO NÉ, ISSO É CLASSICO

  40. Houve uma época, bem recentemente, que a palavra da moda era “planejamento”.

    “O segredo desse clube é o planejamento!”

    Outros:

    “Estamos implantando a filosofia”
    (no vestiário: “perde hoje que vou mandar uma filosofia na sua fuça, baralhooo!”)

    “Hoje em dia o atleta tem que ser profixional”
    (o x é pra dar uma dica de quem sempre fala isso)

    Uma das perguntas mais imbecis, que eu teria vergonha de fazer se fosse repórter:

    “O grupo está rachado?”

    Eu NUNCA vi um técnico responder que estava. Devia era mandar logo um

    “Sim sim, está rachado, muitas brigas, socos, vazamentos, trincas. Tem uma massa aí pra eu mandar um reboco?”

    Ridículo. Só perde pra perguntas de transmissão de carnaval:

    “E ae… muito samba no pé, né?”

  41. Alguem disse ai que “todo título é inédito para um clube”.

    Não é não, Santos e Portuguesa dividem um título paulista, logo, nem todo título é inédito, apesar de ser inédito dividir um título.

  42. Toda pergunta respondida com o clichê “com certeza” é óbvia demais ou já vem com a resposta pronta.

    Também há repórteres que fazem a pergunta certa para a pessoa errada. Exemplo: perguntando para o técnico de um time paulista, que a demissão do técnico do Sport foi justa.

    Olha, salvam-se dois ou três repórteres no rádio principalmente, se tanto… o resto tá difícil….

  43. Jogador após uma derrota:
    “Agora não adianta reclamar. A solução é trabalhar e trabalhar”
    Será que ele pretende deixar de ser jogador e arrumar um emprego?

  44. Pra que comentarista de juiz?
    Ou melhor, por que não contrata qualquer um de nós para após o replay dizer o que aconteceu?
    P.Q.P. Essa de comentarista de juiz é o cumulo do desperdicio de dinheiro. Será que comentarista de juiz não é uma forma de lavagem de dinheiro, ou seria apenas lavagem cerebral para que acreditemos que somos realmente imbecis.

  45. depois de um gol espirita: O reporter pergunta:- Você foi cruzar a bola?
    O jogador: Não , eu vi o goleiro adiantado!

  46. Do técnico que acabou de perder o jogo “Vocês sabem que eu não gosto de falar de arbitragem, mas o que esse juiz fez hoje é brincadeira. Não deu um penalti claríssimo para o nosso time, expulsou 2 jogadores e ainda por cima ficou ameaçando nossos jogadores. É brincadeira essa arbitragem. Jogar contra 12 é dificil.”
    Outra: “Essa foi a nossa pior partida neste campeonato” – quando perde para um time menor em casa.

  47. NÃO ME LEMBRO O NOME DO ANIMAL QUE JOGAVA NO FLAMENGO, ANOS ATRÁS.
    UMA RÁDIO OFERECIA UM RÁDIO MOTOROLA PARA O MELHOR JOGADOR AO FINAL DE CADA PARTIDA.
    QUANDO ACABOU O JOGO, O REPORTER FOI ENTREVISTAR ESSE ESTRUME JOGADOR DO FLAMENGO, QUE FOI O MELHOR EM CAMPO.
    ” E AÍ FULANO, VOCE FOI O MELHOR EM CAMPO, E ESTAMOS TE PRESENTEANDO COM UM RADIO MOTOROLA, O QUE VOCE VAI FAZER COM ELE ?
    A ZEBRA RESPONDENDO:
    ” BOM, O RADIO EU VOU DAR PARA O MEU PAI, E A MOTO VAI FICAR PARA MIM PASSEAR QUANDO ESTIVER DE FOLGA.”
    NINQUEM MERECE!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!1

  48. Depois do resultado: “Deus foi bom comigo e me ajudou a fazer o gol da vitória”. Se o goleiro fosse entrevistado será que diria: “Deus foi ruim comigo e colocou a bola dentro do gol”

  49. Maurício, fui repórter esportivo por uns bons anos e tive a felicidade de ouvir várias pérolas. Quando o jogador foge do lugar comum é quase como um gozo. Tive a sorte, quase como ganhar na loteria, de obter uma reposta original. Acho que vale a pena contar o caso (mesmo que vá na contra-mão dos clichês, que é proposto pelo seu post).
    Certa vez, o nosso América-MG estava na segunda divisão do Brasileiro. Time com muitos altos e baixos. E o Sinval foi perguntado o porque de o Coelho estar tão mal na tabela da segundona. A resposta saiu assim:
    “Nosso time é de jogadores de primeira divisão. Estamos mal na Série B porque, como jogadores de primeira divisão, não sabemos jogar a segunda divisão”.
    Achei genial (e uma das poucas vezes que deu para deixar de ouvir: agora, o objetivo é enfrentar o próximo adversário e somar três pontos).
    Abraço, companheiro.

    Resposta do Mauricio: Sensacional. Realmente, merece integrar uma antologia.

  50. Mauricio, realmente existem frases ditas por esses profissionais que deixam muito a desejar. Tanto jogadores quanto profissionais da mídia.
    Exemplos:- termina o jogo, o repórter pergunta a um jogador do time vencedor: -” feliz com o resultado??”;
    e quando jogador fala assim: -” …com ceteza, eu acho que….”;
    o narrador ou comentarista fala assim: -…” tava impedido….só um pouquinho mas tava….” -não existe meio impedimento, como não existe meio grávida;
    e também o já citado: o jogador diz: “…estou aqui pra tentar ajudar os colegas, o clube….”, nunca fala que está lá porque tem compromisso trabalhista, que estar lá nada mais é do que obrigação!!!

  51. Programa sobre esportes nas rádios, é brincadeira.
    Esses caras estão ganahando dinheiro (e audiência pq nós sintonizamos) só para falar asneiras. Cada um está mais preocupado em defender o clube para o qual torce, e o resto é bobeira. É sim, uma total falta de vergonha e de educação, falando todos ao mesmo tempo, pior que os tiozinhos no balcão de um boteco. Fico com dúvidas se também não são laranjas pagos pelos clubes para ficarem falando asneiras….

  52. se o futebol é profissional, deveriam formar também juízes profissionais em vez de bancário, comerciario, etc…apitando e bandeirando. e que els usem patrocinios também. Mas eu quero mesmo é ver a ANA PAULA nessa Série A, porque não acredito que ela seja pior que muitos gordinhos, barrigudos, etc…de comportamento duvidoso…

  53. Esses “profissionais” de beira de campo deveriam perguntar para o jogador como Washington, do São Paulo: -” alguma vez voce viu o juiz dar razão ao jogador e anular sua marcação só porque ele reclamou??”
    jogador é muito trouxa, pensa que manda em alguma coisa….falta de estrutura dentro dos clubes….bota esses jogadores sentados em banco duro e ensinem a ler, escrever, falar correto……….se não gostarem, o dirigente pode dizer:
    -” tô pagaaaaaaaando!!”

  54. Não aguento mais:

    “É uma partida de 180 minutos”

    “O menino Robinho” (Não vira homem nunca?)

    “Todo mundo quer ganhar de nosso time” (só do nosso?)

    “O Washington dentro da área é mortal” (e qual centro-avante não é?)

    “Levamos um gol bobo” (Os gols que fizemos nunca são bobos)

    “O árbitro errou contra a gente” (O árbitro nunca errou a nosso favor?)

    “Se a bola sobrar na área o Ronaldo não perdoa” (Se sobrar para mim também não perdoarei)

    “No futebol são 11 contra 11” (Real Madrid X Cardoso Moreira por exemplo)

    “Futebol é uma caixinha de suprpresas” (mas esse comentário não é!)

  55. qual sua expectiva para este jogo??
    minha expectativa é muito grande…
    (como se fosse algo relacionado á masculinidade)

    vc.estava em baladas antes do treino??
    eu faço papel sou homem… (mas na vida real necas!!)

    há um clube da europa interessado em seu passe??
    Só tenho cabeça. pro meu time,,,,
    (vendidaço!!!)

    vc. pensa em seleção brasileira??
    todo jogador um dia sonha em defender as cores da brasil…
    (sonha na realidade com as cores do dolar , euro etc.)

  56. as perguntas sao imbecis pq os reporteres estao no lugar errado na hora errada. Pq precisa de reporter de beira de campo? Em geral so servem pra tumultuar os jogos invadindo o campo ou pra fazer perguntas ridiculas pra jogador de cabeca quente. Na copa sao proibidos e a gente fica informado de tudo do mesmo jeito…

  57. JA QUE FALARAM TANTO DOS CLICHES, PORQUE NAO FALAM A GORA AS MANEIRAS MAIS CRIATIVAS DE PERGUNTAR E DE RESPONDER ESSE TIPO DE PERGUNTA,MOSTREM TAMBEM COMO FUGIR DA OBVIEDADE DO LUGAR COMUN BANDO DE RECALCADOS E CRITICOS DO INUTIL.

  58. Pior que falar besteira é passar batido quando é expulso ou não é microfone da globo, como o Ronaldo estava fazendo; outra idiotice e o Robinho perder gols por as mãos no nariz olhar pro céu, o Neimar esta pegando esse jeito arrogante, como se a grossura deles fosse culpa de Deus. Perder gols é normal culpar os outros (gramado , juiz,chuva , vento)isso é para mim arrogância de menino mimado,como o Romario, que hoje paga pela mascara

  59. Tem mais essa:
    “Para que a gente possa ter uma maior tranquilidade pra trabalhar”
    Nunca vi ninguem mais preocupado com tranquilidade do que jogador de futebel…

  60. ” … SÓ PERDEMOS O JOGO PORQUE ELES FIZERAM UM GOL DE BOLA PARADA ! Será que ainda não ensinaram para os jogadores que gol de bola parada também vale ? kkkkkkkkkk Essa é a pior das explicações depois de uma derrota.

  61. “Não gosto de comentar sobre a arbitragem MAS…” (técnico derrotado, pouco antes de por a culpa na derrota na conta da suposta má atuação do árbitro)

    “Erros no futebol acontecem, eu não vi o lance, mas se hoje o juiz errou a nosso favor, já erraram tantas vezes contra” (técnico justificando que quando o árbitro erra a favor pode)

    “O time está armado com duas linhas de quatro” (comentarista televisivo que “sabe tudo” de tática

    “O título foi justo” (jornalista esportivo enaltecendo o campeão, mesmo se o time não tiver jogado nada)

    “Ele está feliz” (imprensa esportiva justificando porque aquele jogador que ganha milhões e não joga nada, finalmente apresentou um futebol razoável).

    “Ele precisa de carinho” (fórmula mágica divulgada pela imprensa esportiva para que jogador que ganha milhões volte a apresentar um futebol condizente com o salário)

    “O mérito é dos jogadores” (técnico, após a vitória, num acesso de falsa modéstia , pouco antes de enumerar todas as qualidades pessoais que fazem dele um grande líder)

    “Minha família toda é …” -coloque o time que estiver atuando na vez – (técnico/jogador recém contratado por time de Rio/SãoPaulo)

  62. Isso é reflexo de nossas universidades e de nossos esportistas. As faculdades formam idiotas que em sua grande maioria vai para ficar nos bares ao redor da universidade e não para estudar. E os jogadores? perguntaria Freud. Bom como em sua grande maioria são oriundos da pobreza brasileira são horrorozos intelectualmente. Veja como exemplo atletas americanos em sua grande maioria atletas universitarios de bom nivel cultural. Nosso pais é uma vergonha e tenho dito.

  63. Final de campeonato, 0 x 0 jogo vai para os penaltis …o jogador está lá,se posiciona na marca do penalti, vai bater… erra (goleiro pega)…

    Vem o comentarista e solta:
    “Será que passa um filme na cabeça do jogador”

    Passa sim… “Procurando o Nemo”

  64. A frase mais badalada entre os jogadores do meu pobre Paraná Clube é a seguinte: “agora é trabalhar forte essa semana para recuperar os pontos que nós perdemos em casa” (depois de mais uma derrota, geralmente para os últimos colocados da Série B).
    A mesmice das perguntas e respostas do mundo do futebol está me enojando cada vez mais.

  65. Tem respostas lindas como a do goleiro Roger ex-São Paulo quando perguntado sobre “..vale a pena ficar como reserva ao inves de voltar a jogar no Rio ? _ Claro aqui o mes tem 30 dias,e lá em media 180.

  66. ” … JOGAMOS MAL PORQUE O GRAMADO ESTAVA MUITO RUIM ! Esquecem sempre que o gramado é o mesmo para os dois times

  67. Após um golaço de Ronaldo fenômeno, Luciano do Vale exclamou:” Deus existe, Deus existe!”. Eu não sabia que era preciso ver um jogador fazer um gol para o narrador saber que Deus existe.

  68. Os jogadores, além de jogarem bola, deveriam ser gênios para dar respostas originais a perguntas imbecis.

  69. É dificil fazer perguntas inteligentes quando o assunto é futebol. Esse é um esporte que é uma caixinha de surpresas, nem sempre vence o mais forte, o jogador quando perde sai de cabeça erguida e tem pela frente um arduo trabalho para o próximo compromisso, clássico é clássico e vice-versa, o time deu o melhor de si, esperam sempre um resultado positivo, o grupo se manterá unido seguindo os interesses do professor.
    E tem repórter que pergunta “quais os planos para o futuro”, como se houvessem planos para o passado, se o jogador está triste por perder a partida, se está contente em vencer um clássico, o problema é que o time não rende porque perde a “segunda” bola (como se não houvesse somente uma bola em campo), no intervalo dizem que têm que “correr atrás do prejuízo”, quando o correto era corrrer atrás do lucro, a diretoria diz que o técnico está “prestigiado” e assim vai. Quando se unem a mediocridade dos reporteres esportivos com a ignorância dos jogadores, esperam o quê? Que o estádio está lotado e a torcida empurrará o time, como aconteceu com o Cruzeiro na Libertadores ?

  70. Agora tb os jogadores costumam falar que o futebol foi “mais divertido”, “mais solto”, que “curtiram mais o jogo” mesmo quando a tensão predominou na partida e tudo o que se conseguiu foi marcar um ou dois suados gols. Puro lugar comum…

  71. Voltando a falta de preparo e criatividade do repórter brasileiro (existem boas exceções) e julgando a necessidade de se “vender” notícias do que simplesmente informar, fico puto quando em qualquer jogo do Corinthians, o criativo e culto repórter pergunta:

    _ Como você se sente jogando ao lado do Ronaldo?
    _ Como você se sente jogando contra o Ronaldo?

    Tudo bem que o cara é o fenômeno, mas esses dias o Dentinho tinha marcado um puta golaço contra o Vitória, matando a bola, jogando ela no peito e disparando um puta canhão e no intervalo o cara vai me entrevistar o Dentinho e pergunta para ele sobre o passe do Ronaldo…

    Pelo amor de Deus, amigos jornalistas, vamos dar mais valor a profissão de vocês…Do jeito que está, qualquer um faz….(Existem exceções, volto a lembrar).

    E outra coisa: Jogador de futebol, tem que saber jogar futebol…Repórter é formado para saber perguntar…

  72. Prezado Mauricio,

    Não se engane. Esta história de jogador é assim em qualquer lugar do mundo. Só prá ilustrar, no EUA tem um cronista e comentarista, o excelente Tony Kornheiser, do Washington Post e da ESPN, que se recusa a entrevistar jogadores, seja de qual esporte for, em seu programa de rádio. Ele diz que não se aproveita praticamente nada do que eles falam. E olha que o nível dos atletas de lá é, em geral, melhor do que os daqui, pois para jogar em equipes profissionais, os atletas, em sua maioria, atuaram em times de universidades, o que, a princípio, faz supor que os ditos cursaram uma faculdade..

  73. Acho q o pior do futebol é ver o galvão tentando inventar bordões ou apelidos como :”luis FABULOSO!!!!!!”.Isso é umas das coisas q empobrece o futebol.

  74. Eu queria ser jogador um só instante só para responder esta pergunta:

    Repórter pergunta ao Atacante que vai entar no 2º tempo: O que o treinador pediu pra você fazer?

    Minha resposta seria: GOL P.O.R.R.A.!!!!!

  75. Maurício, ouviu ontem no rádio a resposta de 4 minutos do Diego Souza falando sobre sua carreira? Uma obra-prima.

    É uma delícia ficar relembrando ou transcrevendo esses clichês!

    “Estamos aqui com o Marquinhos Goiano, voltando do intervalo… e então Marquinhos, acha que ainda tem condições de reverter esse placar???”

    “Ah sim claro, sabemos que vai ser muito difícil, pois do outro lado está uma grande equipe. Masss, é aquela coisa né, nós temos que dar o nosso melhor eeee… buscar o resultado positivo.”

    “Taí esse foi o nosso grande Marquinhos, atacante do Goiabaense… é com você Silvério!”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *