Retrospectiva 2009: Por onde andará @xuxameneghel?

Retrospectiva 2009: Por onde andará @xuxameneghel?

No momento em que os cinemas recebem “Xuxa e O Mistério de Feiruinha”, lembro que, há apenas quatro meses, a apresentadora protagonizou um dos episódios mais curiosos do Twitter, em 2009.

Irritada com os comentários de leitores sobre um erro de ortografia cometido por sua filha no Twitter (“Sou eu Sasha. Estou aqui filmando e vai ser um ótimo filme. Tenho que ir… Vou fazer uma sena com a cobra”), Xuxa abandonou a ferramenta, reclamando dos fãs: “fui vcs não merecem falar comigo nem com meu anjo”.

Relatei o episódio em dois textos. Num sinal de como o assunto mobilizou internautas, o primeiro, A desastrada aventura de Xuxa pelo Twitter, tornou-se, até onde pude constatar, meu texto mais citado e linkado em outros blogs (registro isso sem orgulho, apenas como constatação do interesse provocado pelo caso).

No segundo texto, Xuxa tenta passar borracha no “show do Twitter”, eu relatava que a apresentadora havia atraído 72 mil seguidores enquanto escreveu no Twitter e mais 30 mil pessoas nos quatro dias que se seguiram ao anúncio de sua desistência.

Em 3 de setembro, nove dias depois da confusão, Xuxa voltou ao seu perfil para desmentir os rumores de que teria decidido processar o Twitter: “Tô aqui de volta pra deixar claro que não quero e não vou processar o twitter. Sou contra a censura, mas sou a favor do respeito. Fui.”.

E nunca mais voltou. De lá para cá, o número de seguidores de Xuxa saltou para 256 mil – um mistério maior do que o da Feiurinha, que dá título ao seu novo filme. Por que mais de 100 mil pessoas passaram a seguir um perfil inativo desde o início de setembro? Será que ela volta?

Em tempo: Já há, na Internet, cópias piratas da famosa cena em que Sasha contracena com a cobra.

2 Replies to “Retrospectiva 2009: Por onde andará @xuxameneghel?”

  1. Olha o que eu acho mesmo é que se discute muito em cima desse pessoal vazio.

    Mas é o que dá audiência. Muitas “personalidades” brasileiras são tão ou mais obtusas que a Xuxa.

    Sou contra formadores de opinião, mas parece que eles são cada vez mais vagos.

    E um viva para o circulo imbecilizante cultural que se instalou no país. O governo agradece e se oferece para patrociná-lo.

Deixe uma resposta para Pedro H. Carvalho Oliveira Cancelar resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *