Wagner Moura: cantor de música brega, com paixão

Wagner Moura: cantor de música brega, com paixão

Ele é um dos melhores atores da sua geração. Mesmo quem não aprecia a montagem de Aderbal Freire Filho, reconhece o impacto do seu Hamlet. Agora, no papel de líder de uma banda de rock – muito boa, por sinal – Wagner Moura dá mais um exemplo de versatilidade.

Criada em 1992, nos corredores da Universidade Federal da Bahia, onde Moura cursou jornalismo, a banda Sua Mãe havia sido deixada de lado nos últimos anos. A turma, porém, voltou a se reunir em meados do ano passado, em Salvador. O primeiro show em São Paulo ocorreu na madrugada deste domingo, no Studio SP, na rua Augusta, coração da cidade.

Foi um show consagrador. Moura diz que a banda tem influência do rock inglês dos anos 80 (o que talvez seja verdade em sonho), mas o seu foco visível é a dedicação ao repertório do cancioneiro brega brasileiro (“prefiro dizer da música superpopular brasileira”, define o ator).

Diante de uma platéia histérica, majoritariamente feminina, o ator cantou com gosto e talento pérolas de Marcio Greyk, Waldick Soriano, Reginaldo Rossi (“saí da sua vida de cabeça erguida”), Altemar Dutra (“para que maltratarmos o amor?”), Roberto & Erasmo, além de composições próprias, como “Prefixo Solidão”. Diferentemente de projetos como a banda Vexame, de Marisa Orth, a releitura do cancioneiro brega é feita com paixão, sem ironia explícita – o que dá mais força ainda ao trabalho.

Wagner Moura não é cantor, mas não passa vergonha com a voz. Mais: exibe-se no palco com uma segurança impressionante – como se fosse um músico profissional. O seu parceiro principal é Gabriel Carvalho (guitarra), colega dos tempos da faculdade. Os outros integrantes da banda, que parecem se divertir a valer, são Leco (bateria), Serjão (baixo), Ede (guitarra base e vocal), Tangre (teclados e vocal) e Claudinho (violão, ritmo e vocal).

A poucos dias da estréia de “Hamlet” no Rio de Janeiro, depois de cumprir carreira muito bem-sucedida em São Paulo, Wagner Moura parecia muito à vontade no papel de líder de banda. Cheguei a ficar em dúvida. Ele manda muito bem como músico ou está apenas interpretando mais um papel? Ser ou não ser?

Em tempo: as fotos, como dá para perceber, foram feitas por um fotógrafo amador, no caso eu, e não por um profissional. Fico devendo essa.

Atualizado às 10h de 9 de março: Consegui trocar as minhas fotos por duas imagens da AGNews. Apenas esta terceira e última foto é do autor do blog. Permanece na página como registro da dificuldade que enfrentei para fotografar Moura no meio da platéia, cercado por uma multidão enlouquecida de tietes. 

41 Replies to “Wagner Moura: cantor de música brega, com paixão”

  1. Capitão Nascimento,
    sem dúvida essa vida é melhor do que dirigir aquela tropa. Você é esforçado em tudo que se dispõe a fazer.
    E a consequencia disso é isso aí: RECONHECIMENTO.
    Vc é dez!
    abs

  2. Não gosto do tipo de música que ele canta. Mas admiro muito pessoas que acreditam e amam o que fazem. Afinal nem todo mundo gosta do que eu faço, pois tomos temos nossas diferenças.

    Parabéns Wagner Moura e sucesso. Só espero que não toque na minha estação de rádio preferida hehehe

  3. Wagner é uma prova máxima do “querer é poder”. Esforçado ao extremo em tudo o que faz. Mostra que tudo é possível ! Qualquer papel. Inclusive o de cantor superpopular . É isso aí Wagner !!! Parabéns mais uma vez . É o sangue Lusitano em ação …

  4. Todos nós temos o nosso “Lado B”, e não devemos nos envergonhar por isto, não… Pena não estar em SP, para assitir esta…

  5. Como somos subnutridos culturalmente!!!!
    Em qualquer lugar deste planeta, um péssimo cantor cantando péssimas músicas, só pode resultar em um espetáculo deprimente.
    Aqui não. Sendo o “cantor” alguem do gosto da mídiua, tudo é cultura.
    Cultura? Qual?
    Nada contra o ator Wagner Moura, que realmente é muito bom.
    Daí a poder fazer qualquer coisa que será arte, PAREM!!!!

  6. Wagner Moura é, sem dúvidas, o último grande ator que apareceu para o grande público. Sucesso com Olavo, com Capitão Nascimento… E ainda canta, pelo que assisti no Altas Horas, relativamente bem. Sucessos a ele!

  7. Raimundo Guedes, meu caro, o que você entende por cultura?? O comentário é sobre um ator que se virou bem como cantor. Eu já vi Sua Mãe ao vivo e é tudo verdade: a banda é realmente boa, o Wagner Moura manda bem como cantor (não estamos falando que ele é um cantor fabuloso – coisa que um bocado de “profissionais” também não é) e TODOS parecem se divertir terrivelmente no palco. E se a platéia não for preconceituosa e souber, também, rir de si mesma, pode se divertir MUITO. Eu vi, gostei e recomendo! (inclusive para você, Raimundo Guedes).

  8. Acho voces um bando de idiotas. Chamam de brega canções que o povo gosta e por causa de vocês não vemos com frequencia grandes cantores. Quando alguns protegidos cantam , voces aplaudem. O Chico Buarque é compsitor, mas como cantor, dá dor de barriga. O que é brega? Tem uma tal de PIT, coisa horrorosa, que voces aplaudem, além de outros horripilantes…já ouviram uma canção de Nilton César, que tem uma das mais lindas vozes do Brasil? , além de lindas canções? E o Moacir Franco? E uma dezena de bons cantores, é claro que também alguns poderiam parar de cantar, como um Reginaldo Rossi, e outros.

  9. Sem dúvida nenhuma, um artista completo!
    E não é oportunismo não. Garanto que ele tem dicernimento suficiente para perceber que, se o grupo não fosse bom, não se aventuraria nessa. Aliás, ele só teria a perder com esse “lado” cantor, por se tratar de um ator jovem, porém consagrado.
    Axé Bahia, mais uma vez!!!

  10. Quando estamos na faculdade temos muitas idéias e iniciativas interessantes, principalmente no curso de jornalismo, que lidamos com a coisa mais importante para a paz no mundo, que é a comunicação. Mas quando saímos passamos a achar que foram coisas de estudante, iniciativas ultrapassadas, sonhos impossíveis e assim muito das vezes aceitamos viver as mediocridades que o mundo nos oferece.
    Parabéns Gabriel Carvalho por acreditar no seu talento e resgatar a banda Sua Mãe, independente do sucesso tenho orgulho de dizer que você é um bom colega de trabalho, bom na música, no jornalismo e um perna de pau no futebol.
    Quanto a Vagner Moura, sem comentário. Baiano, músico e um dos melhores da nova geração do teatro brasileiro. O mundo te aguarda cara.

  11. Entendi perfeitamente, Alexandra. De qualquer maneira, agradeço sua indicação.
    Conheço formas menos ufanistas de diversão.
    Só para ilustrar o que disse: Nunca as emissoras de rádio de FM de São Paulo se deram ao trabalho de tocar uma música do Fernando Mendes, que aliás, são muito ruins mesmo.
    Mas bastou o Caetano Veloso gravar uma das piores, para no outro dia a Rádio Nova Brasil FM começar a tocar e comentar como “Música brasileira de qualidade”. Ah é? Agora é de qualidade?
    É sobre essas canalhices que falo.

  12. Adorei a reportagem , adoro o wagner e adoraria ve-lo aki no rio interior Rio das Ostras ou Macaé com sua banda. Olha faculdade é tudo de bom, ali nasce as melhores loucuras de nossas vidas!!! e os melhores amigos também.

    Abraços!!!!!!!

    Falando em banda !!!! Ja ouviram a Titânio 22 , gente puro rok anos 80 tudo de bom !!! vejam la pelo orkut vale muito a pena. Pode e deve conferir.

  13. Oi Maurício
    Desde que o Fernando Vives me indicou, não parei mais de acompanhar o seu blog. Lembro bem do seu comentário sobre os ciclistas na paulista e lembro também do comentário de uma leitora que você publicou na íntegra sobre o Slumdog… Ambas grandes leituras.
    Mas não que deixar passar batida a frase:
    “Ele é um dos melhores atores da sua geração. Mesmo quem não aprecia a montagem de Aderbal Freire Filho, reconhece o impacto do seu Hamlet.”
    Não acho ele um dos melhores atores de sua geração (e essa frase é um clichê que praticamente não diz mais nada). Eu não aprecio a montagem do Aderbal nem reconheço o impacto do Hamlet dele. Primeiro pq não vejo esse Hamlet conectado com seu tempo (coisa que acontecia na montagem da Cia dos Atores) e segundo pq o sucesso colossal de Hamlet está apoiado em mais de R$800.000,00 captados via lei rouanet. Além dos ingressos de valores extorsivos da provavelmente fomentada FAAP.
    Não entro na discussão sobre se o que ele faz na música é válido, é legal, é artístico ou não. Mas Wagner Moura e um cara que apóia essa lei estapafúrdia “de incentivo à cultura”, estava entre os artistas e produtores que querem ainda mais flexibilização da lei, pra poderem captar ainda mais grana com o Bradesco e seus clientes prime. Dinheiro público.
    Enfim, desculpe qqer exagero, mas é que não consigo ver esse cara como um artista. Definitvamente. Abraço

  14. Realmente ele (wagner) se supera em tudo o que faz….. como ator e cantor….. me suprendeu… realmente ele canta muito…. adorei a peça e adorei mais ainda a sua apresentação com banda…..

  15. Parabéns, Wagner Moura por você por você fazer esta maravilhosa homenagem aos ídolos da musica “brega” brasileira.

  16. Adoro Brega, adoro Fernado Mendes, Reginadl Rossi Etccc.
    Admiro muito pessoas como Wagner Mours, Caetando e Zeca Baleiro que não tem preconceito. Viva A Musica Popular Brega

  17. Adoro Brega, adoro Fernado Mendes, Reginadl Rossi Etccc.
    Admiro muito pessoas como Wagner Moura
    , Caetando e Zeca Baleiro que não tem preconceito. Viva A Musica Popular Brega

  18. Acho que temos é que aplaudir a atitude de 2 baianos já consagrados e sem preconceito como caetano e wagner que se ariscam a criticas. Essa é uma maneira que a nova geraçao tem de pelo menos saber da existencia desses grandes cantores . Se olharmos as coisas pelo lado bom que ela tem a vida será bem melhor. Fazer critica por fazer não leva a nada

  19. Deve ser boa a banda, a reportagem convence, mas ô Maurício! bota mais um adjetivo em “fotografo amador”: emocionado e/ou empurrado na plateia e/ou depois de umas e outras e/ou ruim mesmo! Mas valeu!!

    Resposta do Mauricio:
    “Fotógrafo amador empurado na platéia” teria sido mais preciso de fato. Obrigado

  20. Pare qualquer pessoa na rua, nos mercados, nas feiras, e peçam para ela cantar alguma música de Caetano Veloso, Gilberto Gil ou Chico Buarque. São geniais, ninguém discute, mas quem toca mesmo o povão é Reginaldo Rossi, Waldick e congêneres. Fazem um tipo de música q não parece poesia, q não é hermetica, mas tem seus méritos por conseguir entrar no inconsciente coletivo como se fosse uma “Parabens pra você”.

    Qualquer artista no exterior, com mais de 40 anos de carreira, e com essa popularidade, é considerado célebre. Aqui, se faz sucesso, se cai no popular, é logicamente tido como ruim, de mau gosto, e vai pra debaixo do tapete. Parabéns pra esse grande artista Wagner Moura, pelo resgate dessas músicas e pelo talento q ele é.

  21. Oi Maurício, aqui é o Claudinho, da Sua Mãe. Gostaria de deixar registrado o agradecimento pelo belo trabalho de ter ido em nosso show e escrito um post tão valioso pra nós, pra quem foi e pras pessoas que não puderam prestigiar ainda a nossa apresentação. Reforça e renova a energia, tamos aí, grande abraço.

    Resposta do Mauricio
    Valeu, Claudio.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *